- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Imprensa internacional dá grande destaque à autorização do impeachment de Dilma

© AFP 2022 / PASCAL PAVIANIHomem lê um jornal francês tomando o café.
Homem lê um jornal francês tomando o café. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os principais veículos de imprensa do mundo deram grande destaque à autorização para abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, aprovado neste domingo pela Câmara dos Deputados, informou Agência Brasil.

Bandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, em 16 de agosto de 2015 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Presidente do PT: 'a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição'
Jornais como o The New York Times, The Washington Post, The Guardian, Le Monde, Le Figaro, El País e Clarín noticiaram a decisão dos deputados nas manchetes de suas edições online. 

O The New York Times destacou a vantagem obtida pelos deputados pró-impeachment, que chegaram aos 342 votos necessários para dar seguimento ao processo. O jornal norte-americano lembra que o processo depende agora do Senado Federal e também relata a comemoração de manifestantes favoráveis à saída de Dilma em atos espalhados pelas principais cidades do país.

O francês Le Monde destacou a ligação entre Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e disse que a derrota na Câmara mostra que a presidenta "tem poucas chances de terminar o mandato". O jornal destaca que Dilma é alvo do processo pela acusação de crime de responsabilidade pelas chamadas pedaladas fiscais, mas que o recurso também foi usado pelos presidentes que a antecederam.

Na página do El País, a manchete principal é a decisão da Câmara dos Deputados brasileira, que o jornal chama de “início da destituição de Dilma Rousseff”.

O Clarín, da Argentina, citou falas de deputados contra o governo ao longo da sessão. O também argentino La Nación informou que o resultado desta noite na Câmara representa “um duro golpe” para o governo e que Dilma, primeira mulher a presidir o Brasil, também poderá ser a primeira a ser destituída do poder na América Latina neste século.

A imprensa norte-americana, em geral, deu grande destaque à autorização para a abertura do processo de impeachment pelo Senado contra a presidenta Dilma Rousseff.

Impeachment é aprovado na Câmara dos Deputados - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Câmara diz 'sim' a impeachment de Dilma
O The Wall Street Journal destacou a decisão dos deputados brasileiros na versão online. No artigo, há uma foto de manifestantes vestidos de verde-amarelo e portando cartazes contra Dilma.

A rede de televisão CBS News também deu enorme destaque à notícia de que a Câmara dos Deputados aprovou, em votação, a acusação de que a presidenta Dilma Rousseff utilizou erradamente verbas de bancos estatais. A acusação, segundo a rede de televisão, fortaleceu o argumento de que a ação contra Dilma “é um golpe”. A CBS afirmou que Dilma “não foi acusada de qualquer crime ou implicada em nenhum escândalo de corrupção”. No entanto, segundo o noticiário, Dilma perdeu politicamente, pois não conseguiu garantir o apoio necessário na Câmara.

A rede de televisão CNN informou que, depois de mais de cinco horas de votação, a Câmara dos Deputados votou pela autorização ao Senado  para abrir o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала