Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Lula apela a governadores contra impeachment

© Ricardo Stuckert/ Instituto LulaEx-Presidente Lula em campanha contra o golpe
Ex-Presidente Lula em campanha contra o golpe - Sputnik Brasil
Nos siga no
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, neste sábado, que recorrerá a governadores para buscar votos contra a aprovação do prosseguimento de impeachment.

Dilma Rousseff, presidenta do Brasil - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Dilma se defende de 'aventura golpista' em mensagem aos brasileiros
Neste domingo, a Câmara dos Deputados votará o relatório aprovado pela comissão especial do processo de impeachment. O texto recomenda a continuidade do processo de impeachment, e a votação decidirá se o processo seguirá para o Senado. São necessários pelo menos 342 votos para que o relatório seja aprovado. 

"Ainda tenho três governadores para conversar", disse Lula em ato público contra o impeachment. "Vou conversar com governadores que eu acho que eles podem nos ajudar”, declarou, segundo a Agência Brasil.

"Precisamos conquistar metade dos 513 votos [total de deputados], ou não deixá-los conquistar 342. É uma guerra de sobe e desce, parece a bolsa de valores, tem hora que o cara está com a gente, tem horas que não está mais", disse Lula.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, o ato, realizado no Ginásio Nilson Nelson, contou com 1,5 mil pessoas. 

Lula ressaltou que um impeachment sem base legal é um golpe contra a democracia. "Se o Temer [vice-presidente Michel Temer] quer ser candidato, não deveria tentar através do golpe, ele deveria tentar a eleição, esperar chegar 2018. O PMDB é partido grande, ele se candidata e vamos para as urnas, vamos debater, vamos convencer o povo quem é melhor para o país."

A presença da presidente Dilma Rousseff estava confirmada no evento até o início da manhã. Pouco antes, por meio da Secretaria de Impresa, a chefe de governo informou que se reuniria com lideranças parlamentares. Dilma enviou uma carta que foi lida pela secretária especial de Política para Mulheres, Eleonora Menicucci. Ela agradeceu o apoio de todos e se disse confiante que a "democracia vencerá amanhã".


Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала