Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Vaza áudio de Temer falando como se impeachment já tivesse sido aprovado pela Câmara

© Marcelo Camargo/FotosPúblicasMichel Temer
Michel Temer - Sputnik Brasil
Nos siga no
O vice-presidente Michel Temer divulgou nesta segunda-feira (11), por engano, uma mensagem de voz falando como se a Câmara já tivesse aprovado o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff e apresentando propostas que pretende discutir, caso assuma o governo.

A gravação viralizou rapidamente nas redes sociais, ganhando manchetes nas principais mídias do país. Após o vazamento, a assessoria de imprensa de Temer explicou tratar-se de um treinamento de discurso do vice-presidente para o caso de uma eventual aprovação do processo de impeachment pelo plenário da Câmara. O áudio deveria ter sido enviada apenas para uma pessoa, mas, por engano, foi remetido a um grupo de deputados do PMDB.

“Agora, quando a Câmara dos Deputados decide por uma votação significativa declarar a autorização para a instauração do processo de impedimento da senhora presidente, muitos me procuraram para que eu desse uma palavra preliminar à nação brasileira. O que eu faço com muita modéstia e muita cautela. Com muita moderação, mas também em face da minha posição de vice-presidente e também de substituto constitucional da senhora presidente da República. E desde logo eu quero afirmar que temos um longo processo pela frente, passando ainda pelo Senado Federal. Então, todas as minhas palavras levarão em conta apenas a decisão da Câmara dos Deputados, portanto minhas palavras são provisórias” – diz Temer no início da mensagem.

Michel Temer - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
STF determina que Cunha dê seguimento ao impeachment de Temer
Na gravação, Temer destaca a necessidade de um governo de “salvação nacional”, defende o diálogo entre os partidos e garante manter os programas sociais como Bolsa Família, Pronatec e Fies.

Mais tarde, Temer convocou jornalistas para comentar o assunto. Ele declarou que a gravação foi um “equívoco” e explicou que a mesma foi feita em resposta a alguns “companheiros”, que perguntaram a ele se estava preparado para ocupar a Presidência da República.

"Eu falava com vários companheiros e, naquele momento, me perguntaram se eu estava preparado para a eventualidade daquilo que viesse a acontecer no próximo domingo, porque, certa e seguramente, se exigiria uma manifestação minha. Eu disse: Olha, até vou fazer o seguinte. Vou gravar aqui uma coisa que eu imagino que eu possa dizer", disse.

Temer afirmou ainda que o ocorrido não tem força para influenciar o resultado da votação do impeachment na Câmara e destacou que não pretende comentar críticas de que é "golpista" ou que estaria sentando-se na cadeira antes do tempo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала