Discurso de Obama representa 'perigo de infarto' para Cuba

© AP Photo / Ismael FranciscoDurante a sua visita a Cuba, Barack Obama assistiu a um jogo de beisebol da equipe Tampa Bay, da Flórida. Nesta foto de 22 de março, ele fala, antes do início do partido, com o seu colega cubano, Raúl Castro
Durante a sua visita a Cuba, Barack Obama assistiu a um jogo de beisebol da equipe Tampa Bay, da Flórida. Nesta foto de 22 de março, ele fala, antes do início do partido, com o seu colega cubano, Raúl Castro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O líder da revolução cubana, Fidel Castro, publicou um artigo dirigindo-se ao "irmão Obama".

"O irmão Obama" é o título do artigo publicado no jornal oficial do Partido Comunista de Cuba, Granma. É uma reação à visita realizada pelo presidente dos Estados Unidos a Cuba na semana passada. No âmbito daquela visita, Barack Obama declarou que "está na hora de nos esquecermos do passado" e "olhar para o futuro", "juntos".

Visita do presidente dos EUA, Barack Obama, à Cuba. - Sputnik Brasil
Raul Castro não quis abraço de Obama (VÍDEO)
Para Fidel, o discurso de Obama são palavras "melosas", e o ex-líder cubano foi bastante cético do início ao fim.

"Advirto, além disso, que somos capazes de produzir os alimentos e as riquezas materiais que necessitamos com o esforço e a inteligência do nosso povo. Não necessitamos que o império nós dê nenhum presente. Os nossos esforços serão legais e pacíficos, porque é o nosso compromisso com a paz e a fraternidade de todos os seres humanos que vivem neste planeta", assim termina o artigo.

"Cada um de nós correu perigo de infarto ao escutar estas palavras do Presidente dos Estados Unidos", comenta Fidel as palavras de Obama quando ele falou sobre o futuro comum. O líder da revolução cubana lembrou o 'bloqueio ímpio que dura já quase 60 anos", as "invasões mercenárias", os "múltiplos atos de violência e de força".

Em finais de 2014, Barack Obama anunciou a normalização das relações com Cuba. O ano de 2015 foi rico em declarações e eventos declarativos, como a reabertura das embaixadas e visitas de altos representantes do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала