Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

A libertação de Palmira: bastidores da operação (VÍDEO)

© REUTERS / SANA/HandoutForces loyal to Syria's President Bashar al-Assad gather at a palace complex on the western edge of Palmyra in this picture provided by SANA on March 24, 2016.
Forces loyal to Syria's President Bashar al-Assad gather at a palace complex on the western edge of Palmyra in this picture provided by SANA on March 24, 2016. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Neste domingo, o Exército sírio, junto aos Falcões do deserto, retomou inteiramente a cidade histórica de Palmira das mãos de militantes do Daesh. Um comandante sírio revelou os detalhes da operação à RT.

“Os preparativos para a libertação de Palmira foram feitos por pouco mais de um mês. O Exército sírio estava reorganizando seus soldados. O Exército entrou em contato com a Força Aérea síria e especialmente com a Força Aérea russa. Tanques e outros veículos militares foram levados a Palmira junto com soldados sírios e seus aliados”, disse o militar.

O Exército sírio confirmou, neste domingo, que havia libertado Palmira com o apoio de sua aviação nacional e das Forças Aeroespaciais russas. 

“Ontem à noite, conseguimos tomar o controle do antigo forte de Palmira. Então nos preparamos para tomar a cidade. Terroristas do Daesh explodiram uma ponte que leva à fortaleza, por isso nossa infantaria teve que entrar na cidade pelo norte, com cobertura de fogo de artilharia e tanques, para eventualmente libertar essas áreas”, relatou o comandante à RT.

Durante a ofensiva em Palmira, helicópteros de ataque russos representaram um papel importante.

“A participação da Rússia foi muito importante e foi chave na libertação de Palmira. A aviação russa, particularmente os helicópteros de ataque, destruiu emboscadas de terroristas ao redor de Palmira. Usando dados de inteligência russos, localizamos terroristas e pudemos rastreá-los”, explicou o general Samir Suleiman à Sputnik.

O general ressaltou que a libertação de Palmira é um golpe duro à capacidade logística dos terroristas. Segundo Suleiman, Palmira era um centro de fornecimento para os militantes.

Palmira, localizada a 210 quilômetros de Damasco, chave no avanço rumo a Raqqa, no leste da Síria, dominada pelo Daesh. Palmira esteve sob controle do grupo terrorista desde maio de 2015. O grupo jihadista destruiu parte da cidade, que é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала