Chanceler austríaco revela ‘relações tensas’ com Merkel

© AFP 2022 / Fredrik von ErichsenAngela Merkel, chanceler da Alemanha
Angela Merkel, chanceler da Alemanha - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo o líder do governo austríaco, Werner Faymann, a atitude das autoridades alemãs em relação à Áustria sobre a atual crise migratória é extremamente “injusta”.

Austrian soldiers stand next to rolls of fence at the border between Slovenian and Austria in Spielfeld, Austria - Sputnik Brasil
Áustria suspende Acordo de Schengen e aumenta controle de fronteiras
Em entrevista ao jornal austríaco Die Presse, Faymann declarou que as relações políticas com a chanceler alemã, Angela Merkel, são desgastantes.

“Tenho boas relações pessoais com ela, mas as (relações) políticas continuam tensas.”

O político afirma que a Alemanha usa a Áustria como zona tampão na crise migratória. Segundo Faymann, tal postura com seu país é “muito injusta”.

Anteriormente, autoridades austríacas anunciaram que seu país aceitará apenas 37.500 pedidos de visto por ano — uma taxa de cerca de 80 por dia. A medida vai de encontro à política de portas abertas de Angela Merkel, que se recusa a estabelecer um limite no número de refugiados que a Alemanha pode aceitar.

“A política de Markel pode levar a uma situação em que a Áustria precisará carregar o fardo. Não queremos ser uma zona tampão para a Alemanha. Ser tão direto politicamente pode ofender, mas continuamos consistentes nessa questão”, declarou Faymann.

Merkel vem sendo criticada por sua política de refugiados, que atrai ira na União Europeia, na Alemanha e até em seu próprio partido. O crescente fluxo de imigrantes fez aumentar a preocupação da população local. Apenas em 2015, mais de 1,1 milhão de refugiados entraram na Alemanha.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала