Papa se ajoelha e beija pés de refugiados

© REUTERS / Osservatore RomanoPope Francis kisses the foot of a refugee during the foot-washing ritual at the Castelnuovo di Porto refugees center near Rome, Italy
Pope Francis kisses the foot of a refugee during the foot-washing ritual at the Castelnuovo di Porto refugees center near Rome, Italy - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Enquanto o planeta tenta se recuperar dos ataques terroristas na Europa, o Papa Francisco dá nova demonstração de amor e reconciliação entre diferentes religiões.

Candidato republicano à Presidência dos EUA, Donald Trump, durante o debate presidencial republicano organizado pela CNN, no The Venetian, em Las Vegas, Nevada. 15 de dezembro. - Sputnik Brasil
Donald Trump 'não é cristão', ataca Papa Francisco
Nesta sexta-feira, o líder da Igreja Católica se ajoelhou diante de refugiados, lavando e beijando seus pés. O grupo de imigrantes havia sofrido para chegar à Itália.

O gesto tinha como intenção dar uma prova de amor por outros povos e de reconciliação entre diferentes religiões.

Pessoas de várias religiões, inclusive cristãos e muçulmanos (muitos haviam deixado a Nigéria fugindo da violência do grupo Boko Haram), foram convidados para participar da cerimônia.

Em sua mensagem, o Papa ressaltou que todas as pessoas, independentemente de sua religião e tradições culturais, são irmãos. Ele também condenou os recentes ataques terroristas em Bruxelas, chamando os atos de “gesto de guerra e destruição”.

A photo posted by Pope Francis (@franciscus) on Mar 24, 2016 at 9:43am PDT

“Para nós, muçulmanos, o que está acontecendo aqui é um símbolo de paz”, disse Sira Madigata, 37 anos, ao jornal alemão Berliner Kurier. Madigata estava assistindo à cerimônia e declarou que o líder católico é um grande personagem. Pela primeira vez, mulheres foram convidadas a participar do evento simbólico.

Uma cerimônia como essa nunca havia sido realizada pelos antecessores do Papa Francisco, que apenas lavavam pés de padres e não se aproximavam de pessoas comuns. Alguns padres católicos conservadores ficaram descontentes com o gesto do Para Francisco, alegando que tais cerimônias não estão especificadas nas leis do Vaticano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала