Os Bálcãs balançam... sem reparar?

© AP Photo / Virginia MayoOTAN
OTAN - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A parte ocidental de Balcãs está frente a escolha do seu futuro e a Rússia pode desempenhar o papel importante neste.

Quando nos finais de 2013 a Ucrânia enfrentou a crise interna, vários especialistas na mídia ocidental estavam declarando sobre a possibilidade de ameaça à segurança da Europa, que as ações russas alegadamente representavam.

Refugiados em Salzburgo, Áustria, 17 de setembro de 2015. - Sputnik Brasil
Reunião independente com países dos Bálcãs cria mal-estar entre Áustria e Alemanha
Apesar das declarações do Kremlin, que diz estar interessado na solução pacífica da situação no seu país vizinho, vários países continuam propagando a ideia de que é preciso ter medo.

Ao avaliar o que acontece no Oeste de Balcãs é importante notar que nos últimos anos a liderança da Sérvia, Montenegro, Macedônia e Bósnia e Herzegovina apoiam a ideia de aproximação com a União Europeia. A Eslovênia e a Croácia já começaram a sua participação na UE, mas outros países estão em diferentes partes do caminho europeu e do da OTAN.

Segundo um artigo recentemente publicado no jornal polonês New Eastern Europe, no Oeste da região balcânica continua crescendo a popularidade da ideia que a Rússia poderia interferir nos assuntos balcânicos.

Sistema de mísseis Patriot na Turquia. Foto de arquivo - Sputnik Brasil
Força aí: EUA querem implantar sistemas Patriot na Suécia
Por exemplo, a Voz da América informara mais cedo que, segundo um grupo de pesquisadores, “a propaganda russa, as organizações culturais e sem fins lucrativos estão realizando incursões sérias contra os Bálcãs em tais países como Macedônia, Sérvia, Montenegro e Albânia. A maioria de países balcânicos tenta se integrar com a OTAN e a União Europeia, mas a influência da Rússia nesta região está sendo aumentando graças aos investimentos russos”.

Mas na realidade, será que estes medos tem base fática?

Líder do Partido Radical Sérvio queimou as bandeiras da União Europeia e da OTAN em Belgrado, na quinta-feira (10). - Sputnik Brasil
Radicais sérvios queimam bandeiras da OTAN e União Europeia em Belgrado
O país maior destes é a Sérvia, como é geralmente sabido, tem laços históricos de cooperação com a Rússia. Mas mesmo esquecendo-se deste fato, o artigo destaca que, as ideias de euro-integração na Sérvia e nos países vizinhos dela tem um obstáculo sério: os países-membros da UE já ficam cansados de vários problemas existentes econômicas e sociais e não estão interessados em ampliação.

Ao mesmo tempo várias pesquisas de opinião pública realizadas na região (inclusive ao pedido da agência Sputnik) mostram que os sérvios apoiam o presidente russo Vladimir Putin mais do que o chefe do seu país e a maioria de sérvios gostaria de formar a união política e econômica com a Rússia.

Na situação atual, o artigo destaca, os países balcânicos têm que agir tendo em conta a realidade política – e achar um balanço entre a cooperação com a aliança militar, União Europeia e a Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала