Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

‘Rússia e França continuarão existindo, OTAN não tem mais sentido’

© AP Photo / Thomas SamsonNicolas Dupont-Aignan
Nicolas Dupont-Aignan - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidenciável francês Nicolas Dupont-Aignan comentou exclusivamente à Sputnik a participação da França na Aliança Atlântica, a necessidade de abandonar a política de sanções contra a Rússia e o futuro do seu país.

Na terça-feira (15) o político francês anunciou a sua candidatura à presidência da França e, nesta conexão, ele concedeu uma entrevista exclusiva à Sputnik.

A primeira questão importante na agenda russo-francesa, claramente, é a das sanções. Segundo o político, chefe do Partido Elevação da República (DLF na sigla em francês), a situação existente não continuará se ele for eleito:

“Eu vou levantar as sanções imediatamente, eu não participarei mais nisso”, declarou.

“É preciso trabalhar com a Rússia, deveríamos mesmo trabalhar com a Rússia ao nível militar – o que acontece na Ucrânia, o que acontece com a Rússia são gastos terríveis em vão… Mas isso passará, porque a Rússia continuará existindo, a França continuará existindo, já toda essa mesquinha política de sujeição desaparecerá muito em breve”, sublinhou.

Militares ucranianos participam dos exercícios Rapid Trident realizados pela OTAN, oeste da Ucrânia, setembro de 2014 - Sputnik Brasil
Ucranianos começam a duvidar se precisam da OTAN
Falando da área militar, o político também explicou a sua posição relativamente à cooperação com a OTAN. As informações sobre ações da aliança continuam controversas, mas um fato continua claro – a OTAN tem reforçado a sua presença militar na Europa de Leste e no Mar Negro desde o início de conflito no sudeste da Ucrânia, em abril de 2014, em resposta ao que considera ser uma política agressiva da Rússia.

“A minha posição vai num único sentido – a OTAN não tem mais sentido. Mas é claro que é necessário continuar com a cooperação militar e eu lamento que se tenha perdido a possibilidade de cumprir nossas obrigações frente à Rússia, ou seja, a promessa de não ampliar a presença da OTAN nos ex-países-membros [da União Soviética]”, notou Nicolas Dupont-Aignan.

Em geral o presidenciável francês mostrou o desejo de cooperar com vários países, “de adulto para adulto”, em nível de igualdade, não concordando em tudo, mas buscando o entendimento.

As eleições serão realizadas na França em abril de 2017. Atualmente estão decorrendo eleições regionais, também chamadas de primárias.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала