Zakharova ridiculariza Hammond que comparou operação russa com ‘espancamento de mulher’

© Sputnik / Aleksander Vilf / Abrir o banco de imagensMaria Zakharova
Maria Zakharova - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, comentou as palavras do chanceler britânico que comparou a retirada da Força Aeroespacial russa da Síria com o fim de um “espancamento de mulher”.

Philip Hammond disse que saudar a decisão da Rússia de retirar as suas tropas da Síria é como “elogiar um marido que parou de bater na sua mulher”.

“Senhor Hammond, trata-se de alguma experiência pessoal? Ou será que traduziram de novo de forma errada?”, escreveu Zakharova no seu Facebook.

СМИ: "По словам Хаммонда, приветствовать вывод российских войск из Сирии все равно, что «хвалить мужа, который перестал…

Posted by Maria Zakharova on Wednesday, 16 March 2016

As palavras sobre a “tradução errada” são uma alusão à interpretação por parte de Zakharova da declaração do representante do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner.

Anteriormente o diplomata americano, algumas horas antes da assinatura da trégua na Síria, disse “Não sei como melhor exprimir isso: ou façam ou calem-se [put up or shut up]”.

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos (EUA) - Sputnik Brasil
Washington: retirada russa da Síria surpreendeu a todos
Ele manifestou assim dúvidas quanto à seriedade das intenções da Rússia relativamente ao acordo de trégua. Maria Zakharova reagiu de maneira brusca às palavras duras do seu colega, mas muitos meios de comunicação manifestaram que a frase não tinha nada de ofensivo e classificaram a sua reação como resultado de uma má tradução.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou, no início da semana, a retirada parcial das forças russas da República Árabe da Síria. A presença militar de Moscou começou em 30 de setembro de 2015, quando o parlamento russo aprovou o envio de um grupo da Força Aeroespacial, após um pedido de Bashar Assad. O governo de Damasco pediu a ajuda russa no combate aos grupos terroristas Daesh e Frente al-Nusra.

Explicando a retirada, Putin ressaltou que, segundo ele, a missão russa está "praticamente cumprida".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала