Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Reportagem no coração do horror: Saiba como se vive na 'capital' do Daesh

© Foto / Youtube / Expressen TVInside Raqqa: Women's secret films from within closed city of terrorist sect ISIS
Inside Raqqa: Women's secret films from within closed city of terrorist sect ISIS - Sputnik Brasil
Nos siga no
Usando câmeras escondidas, duas corajosas mulheres sírias aparentemente conseguiram filmar a vida cotidiana no coração do movimento terrorista Daesh – a cidade síria de Raqqa, proclamada capital do califado.

As mulheres correram grande risco porque, se os militantes tivessem sabido da sua atividade, elas poderiam ter sido apedrejadas até à morte.

Edifícios saqueados, terroristas armados até os dentes e a polícia religiosa perseguindo mulheres não acompanhadas ou vestidas “de forma imprópria”, militantes estrangeiros que vivem em casas luxuosas cujos donos foram mortos ou expulsos, brutais execuções públicas e hinos de louvor ao líder do Daesh, Abu Bakr ak-Baghdadi, em taxis – isto é aparentemente o que parece agora a cidade de Raqqa, de acordo com o jornal sueco Expressen.

As mulheres devem ter especialmente cuidado durante os seus passeios em torno da cidade com câmeras escondidas porque, segundo a lei sharia, as mulheres não têm o direito de passear sozinhas ou impropriamente vestidas. Por isso, cada pessoa do sexo feminino é sujeita a uma atenção especial por parte da polícia religiosa.

Curiosamente, o Daesh supostamente não tem déficit de recrutas femininas e muitas delas servem na polícia religiosa de Hisbah.

Porém, parece que o controle da cidade por parte do Daesh está se desvanecendo. Segundo o vídeo, os militantes sentem medo constante de serem detetados pela aviação e tentam esconder os seus movimentos e o seu equipamento militar, apesar de estarem no coração do seu domínio. 

De fato, muitos terroristas roubam passaportes de civis, rapam a barba e fogem para a Turquia, indica o vídeo.

Comandante do Estado Islâmico Abu Omar al-Shishani - Sputnik Brasil
EUA confirmam morte de um dos líderes do Daesh
De qualquer modo, será preciso muito tempo para restaurar Raqqa e fazê-la voltar ao estado em que estava antes da guerra, quando o grupo finalmente for expulso da cidade. Os residentes locais, aterrorizados pelos terroristas, não esquecerão por muito tempo os horrores da vida sob o Daesh.

O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista pelo Brasil) autoproclamou-se "califado mundial" em 29 de junho de 2014, tornando-se imediatamente uma ameaça explícita à comunidade internacional e sendo reconhecido como a ameaça principal por vários países e organismos internacionais. Porém, o grupo terrorista tem suas origens ainda em 1999, quando um jihadista de tendência salafita, o jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, fundou o grupo Jamaat al-Tawhid wal-Jihad. Depois da invasão norte-americana no Iraque em 2003, esta organização começou a se fortalecer, até se transformar, em 2006, no Estado Islâmico do Iraque. A ameaça representada por esta entidade foi reconhecida pelos serviços secretos dos EUA ainda naquela altura, mas reconhecida secretamente, e nada foi feito para contê-la. Como resultado, surgiu em 2013 o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que agora abrange territórios no Iraque e na Síria, mantendo a instabilidade e fomentando conflitos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала