Pentágono confirma retirada de aviões russos da Síria

Nos siga noTelegram
O Departamento de Defesa dos Estados Unidos confirmou que parte dos aviões das forças aeroespaciais russas deixaram a base aérea na Síria.

"Vimos que alguns aviões de combate russos deixaram a Síria e retornaram à Rússia", observou o porta-voz do Pentágono, Peter Cook.

Ao mesmo tempo, ele disse que há um grande contingente de forças russas, mas um "pequeno número de aviões até agora (…) inferior a 10 aeronaves".

Josh Earnest, secretário de imprensa da Casa Branca, em 3 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Rússia não advertiu EUA sobre retirada de tropas da Síria
O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou as tropas russas que participavam das ofensivas aéreas na Síria fossem retiradas a partir desta terça-feira (15). A operação militar russa no país começou em setembro do ano passado a pedido do presidente sírio, Bashar Assad, para ajudar na luta contra grupos terroristas como o Estado Islâmico (Daesh) e a Frenta al-Nusra. 

De acordo com o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, a operação russa contribuiu para dificultar o fornecimento de armas e munições aos terroristas, interrompendo os principais canais de tráfico de petróleo e abatendo milhares de terroristas.

O porta-voz do Pentágono afirmou que “nas últimas 24 horas os russos continuaram realizando ataques aéreos na Síria”, sendo que a maioria deles foi destinada a zonas controladas pelo Daesh. 

O Pentágono também declarou que saudará a saída das tropas russas da Síria se este passo terá como objetivo apoiar a trégua e pôr fim à guerra civil no país.  

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала