Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Líder da Crimeia: Ucrânia que não tenha ilusões quanto à recuperação militar da península

© Sputnik / Vasily Batanov / Abrir o banco de imagensNavy men during the celebration of the Russian Black Sea Fleet's 230th anniversary in Sevastopol
Navy men during the celebration of the Russian Black Sea Fleet's 230th anniversary in Sevastopol - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Crimeia será russa para sempre, quaisquer planos sobre a sua recuperação são sonhos irrealizáveis, declarou Sergei Aksyonov, sublinhando que não haverá quaisquer problemas de segurança para os habitantes da região.

Aviões Su-27 no aeródromo Belbek na Crimeia, Rússia - Sputnik Brasil
Ucrânia prepara exército para retomar a Crimeia
O chefe da Crimeia, Sergei Aksyonov aconselhou a não acalentar planos de recuperação militar da península, visto que todos eles “permanecerão como esperanças inalcançáveis”

Lenur Islyamov, iniciador do atual bloqueio energético e alimentar da Crimeia por parte da Ucrânia, falou em entrevista a edição Aprostrof sobre os planos para a conquista militar da península. Segundo ele, na região de Kherson, na fronteira com a Crimeia, está sendo formado um batalhão de voluntários, chamado Noman Çelebicihan, que deve tornar-se parte da Guarda Nacional. Está ainda prevista a criação de outro batalhão no quadro das Forças Armadas da Ucrânia.

“Nós encaramos tudo isto com um sorriso. Aqueles que têm ilusões e pensam que podem recuperar a Crimeia por via militar, podem nem perder tempo porque é uma ocupação inútil, isso nunca acontecerá”, disse Aksionov aos jornalistas.

Na sua opinião “não há e não haverá quaisquer problemas na Crimeia do ponto de vista da segurança dos cidadãos”.

“A Crimeia pertencerá sempre à Rússia, seja quais forem os planos que alguém acalente, planos que permanecerão esperanças inalcançáveis”, disse o líder da península em conclusão.

A Crimeia tornou-se de novo uma região russa depois de um referendo realizado ali em março de 2014, no qual a maioria dos habitantes da península votou a favor da reintegração na Rússia. As autoridades da Crimeia realizaram o referendo depois do golpe de Estado na Ucrânia de fevereiro de 2014, quando políticos solidários com as forças nacionalistas e russófobas chegaram ao poder. A Ucrânia ainda considera a Crimeia parte do seu território. O Ministério das Relações Exteriores russo declarou repetidamente que os habitantes da Crimeia votaram pela reintegração com a Rússia, o que plenamente corresponde ao direito internacional e à Carta da ONU e que a Rússia respeita esta escolha. Esta decisão é a realidade que deve ser tida em conta.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала