EUA e Coreia do Sul estariam preparando eliminação da liderança norte-coreana

© REUTERS / Kim Hong-JiExercícios navais conjuntos entre EUA e Coreia do Sul
Exercícios navais conjuntos entre EUA e Coreia do Sul - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A imprensa sul-coreana noticiou na segunda-feira (7) que os exercícios militares conjuntos com os EUA terão um foco especial no desenvolvimento de capacidade dos países de lançar ataques de precisão à liderança da Coreia do Norte.

Líder norte-coreano Kim Jong-un inspeciona um planta na província de Pyongan, Coreia do Norte, 20 de dezembro de 2015 - Sputnik Brasil
Coreia do Sul vota para liberar o Norte de tirania
Na segunda-feira começaram os exercícios conjuntos anuais na Coreia do Sul. O contingente dos EUA inclui cerca de 17 mil soldados, que é o maior número de efetivos norte-americanas na Coreia do Sul há décadas. 

Washington intensificou os esforços de implantação de armamento estratégico na Coreia do Sul em resposta às violações por parte da Coreia do Norte das resoluções da ONU, especificamente o seu teste nuclear e o lançamento de mísseis balísticos no início deste ano.

«Os exercícios visam atingir as principais instalações da Coreia do Norte por meio de ataques de precisão» disse um dos funcionários à agência de notícias sul-coreana  Yonhap.

Segundo uma fonte militar da agência, os aliados elaboraram um «plano de 4D» que inclui operações militares para detectar, quebrar e destruir as armas nucleares e mísseis da Coreia do Norte, bem como defender-se da sua utilização.

A Coreia do Norte vê os exercícios conjuntos como um pretexto para a guerra e uma ameaça direta a Pyongyang, tendo afirmado na segunda-feira que lançará um ataque nuclear «preventivo» caso haja uma ligeira ameaça à segurança da Coreia do Norte. 

Protesto em Seul contra a implantação do sistema antimísseis Thaad. - Sputnik Brasil
Moscou e Pequim reagem aos planos dos EUA de implantar sistemas THAAD na Coreia do Sul
Na semana passada, o líder norte-coreano Kim Jong Un teria colocado o país em estado de alerta elevado. Por isso, as suas armas nucleares podem ser usadas a qualquer momento.

Durante os exercícios de Seul e Washington do ano passado, Pyongyang disparou mísseis balísticos de curto alcance por ter acreditado que os exercícios faziam parte de uma invasão do Norte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала