Intervenção na Líbia só é possível após aprovação do Parlamento

© AFP 2022 / ABDULLAH DOMASoldado l[ibio leal ao governo internacionalmente reconhecido patrulha uma rua na cidade costeira de Bengazi em 28 de fevereiro de 2015
Soldado l[ibio leal ao governo internacionalmente reconhecido patrulha uma rua na cidade costeira de Bengazi em 28 de fevereiro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pediu uma solução “equilibrada e de longo prazo” para a instabilidade na Líbia.

Trípoli, capital da Líbia - Sputnik Brasil
Le Monde: França conduz guerra secreta na Líbia
Uma intervenção militar na Líbia só será possível após ultrapassar todos obstáculos, inclusive a aprovação do parlamento líbio, afirmou o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, neste sábado.

Na última quinta-feira, o jornal Corriere della Sera mencionou um decreto secreto de Renzi, datado de 10 de fevereiro, segundo o qual 50 soldados italianos de forças especiais estavam prontos para se juntarem a colegas de EUA, Reino Unido e França na luta contra o Daesh na Líbia.

“A grande imprensa está tentando apresentar cenários de uma guerra italiana na Líbia que não correspondem à realidade”, disse Renzi, segundo a agência de notícias Ansa.

O primeiro-ministro italiano pediu uma solução “equilibrada e de longo prazo” para a instabilidade no país africano.

“Só assim será possível avaliar, baseado no pedido do governo legítimo, o nível da participação italiana. Em todo caso, isso exige os procedimentos organizacionais e parlamentares necessários”, ressaltou Renzi.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала