Jornalistas atacados na Síria agradecem a Rússia pelo resgate

© Foto / Youtube/ Ruptly TVSíria: Jornalistas internacionais escapam fogo de artilharia perto da fronteira turca
Síria: Jornalistas internacionais escapam fogo de artilharia perto da fronteira turca - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os jornalistas que ficaram sob fogo de artilharia em Latakia nesta terça-feira (1) sobreviveram graças ao profissionalismo dos oficiais russos, disse a repórter Cristina Guiliano, da agência de notícias italiana Askanews.

Ninguém foi morto no incidente, quatro jornalistas ficaram feridos. Eles receberam assistência médica logo após o bombardeio.

"É óbvio que o incidente foi uma surpresa para mim e para os outros jornalistas. Mas, na verdade, fiquei surpresa com a reação rápida dos militares. Algumas pessoas ficaram feridas, mas poderia ter sido muito pior", disse Guiliano, que testemunhou o bombardeio.

Ela acrescentou que os ferimentos foram causados por pânico quando os jornalistas foram atacados.

"Nós ficámos feridos apenas porque não estávamos vestidos de maneira própria. Estava quente, e os nossos braços e pernas não estavam protegidos. Eu não fiquei ferida. Mas algumas pessoas caíram no chão, outros estavam rastejando, e eles ficaram feridos", explicou ela.

Militantes da Frente al-Nusra na entrada da cidade de Idlib - Sputnik Brasil
Grupo de jornalistas bombardeados por artilharia em Latakia
Segundo a jornalista, o incidente foi destinado a prejudicar o processo de paz na Síria, que se tornou possível principalmente devido aos esforços russos.

"Quando chegámos a Latakia na noite passada, ficou claro que a situação tinha mudado. Estava tranquilo no aeródromo. A Rússia tem feito progressos e atingiu o cessar-fogo. Mas alguns não estão felizes com isso, especialmente os terroristas", disse Cristina Giuliano.

O repórter grego Thanassis Avgerinos também destacou que os jornalistas só sobreviveram graças aos militares russos no local.

"Os militares salvaram-nos. Depois, os ataques continuaram exatamente no lugar em que tínhamos estado antes. Nós fugimos, enquanto três residentes locais morreram e oito ficaram feridos", disse ele à RIA Novosti.

O bombardeio foi realizado perto da fronteira com a Turquia, a partir da povoação de Dama, perto de Idlib, de acordo com o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia Igor Konashenkov.

De acordo com um oficial da Síria, o bombardeio foi levado a cabo por militantes da Frente al-Nusra.

Este ataque contra jornalistas vem após a cessação das hostilidades que entrou em vigor à meia-noite de 27 de fevereiro. Em 20 de fevereiro de 2016, a Rússia e os EUA chegaram a acordo sobre um cessar-fogo na Síria. Este instrumento cessa oficialmente as hostilidades entre as forças governamentais e oposicionistas na Síria com o objetivo de aumentar a eficiência do combate aos grupos terroristas que ocupam várias áreas nesse país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала