Merkel converteu-se ao islã depois de visitar santuário xiita no Irã

© AFP 2022 / ATTA KENAREMausoléu do Imã Reza no Irã
Mausoléu do Imã Reza no Irã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O economista alemão Thomas Merkel, durante a visita ao lugar sagrado xiita na província iraniana de Coração Razavi, ficou tão comovido pela beleza do mausoléu que decidiu se tornar muçulmano.

Mulheres participam das eleições parlamentares na cidade de Qom, Irã, 26 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Após eleições, Irã pode virar para o Ocidente
Segundo informa a agência de notícias IRNA alegando o departamento de informação de Coração Razavi, Merkel (que não tem nada a ver com a chanceler alemã) pronunciou o credo da religião islâmica e, depois disso, os sacerdotes muçulmanos lhe explicaram as principais peculiaridades do islã. Segundo informa a mídia local, Thomas tomou o novo nome de Ali e começou a professar o islã xiita.

O próprio economista alemão diz que a sua decisão teve a ver com o fato de ele se comunicar muito com alemães muçulmanos, o que provocou o seu interesse por esta religião.  

Cerca de 27 milhões de peregrinos chegam a Mexed anualmente para visitar o Mausoléu do Imã Reza, o 8º imã xiita. De acordo com a estatística, nos últimos 9 meses, 2 milhões peregrinos que visitaram o lugar sagrado eram estrangeiros. Em 2014, o número de muçulmanos oriundos de outros países somou mais de 4,5 milhões, entre quais cerca de 100 mil não eram muçulmanos xiitas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала