Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Moscou espera que Turquia puna culpados pelo abatimento do Su-24 e peça desculpas

© Sputnik / Dmitry Vinogradov / Abrir o banco de imagensCaça russo Su-24
Caça russo Su-24 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, falou, em uma entrevista à RIA Novosti, das expetativas de Moscou sobre as possíveis ações turcas após o incidente do avião militar russo, negou as acusações turcas de repetidas violações do espaço aéreo turco por jatos russos e documentou uma baixa de comércio entre os dois países.

Ministério das Relações Exteriores russo - Sputnik Brasil
Chancelaria: 'Turquia sabe o que deve fazer' para normalizar as relações com a Rússia
Lembramos que, no dia 24 de novembro, um caça F-16 turco abateu um bombardeiro Su-24 russo com dois pilotos a bordo no espaço aéreo sírio quando este regressava à base de uma operação antiterrorista. Na ocasião, Ancara alegou que a aeronave russa havia entrado no espaço aéreo da Turquia. Tanto o Estado-Maior russo quando o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o jato russo nunca esteve no espaço aéreo da Turquia. O presidente russo, Vladimir Putin, reagiu qualificando a ação da aviação turca de "golpe nas costas"

“Esperamos que o lado turco apresente um pedido formal de desculpas, puna os responsáveis e proporcione reparações pelos danos sofridos pelo nosso país”, disse Karlov.

O embaixador acrescentou que as declarações feitas pela Turquia no sentido de Ancara lamentar o incidente não forma suficientes.

As relações russo-turcas se deterioraram na sequência do abatimento do Su-24 russo. Em resposta, Moscou introduziu uma série de medidas restritivas em relação à Turquia.

As restrições contra Ancara incluíram o regime de vistos, o embargo contra certas categorias de produtos alimentícios, assim como a proibição de voos charter em ambas as direções e limites de recrutamento de trabalhadores turcos. 

Avião russo Tu-154M-LK-1 que realizará voos de vigilância no ámbito do Tratado de Céus Abertos - Sputnik Brasil
Turquia cancelou voo russo de vigilância sobre seu território; quais são as consequências?
Entretanto, apesar do resfriamento das relações e da diminuição de contatos oficiais entre a Rússia e a Turquia, Ancara ainda tem nas mãos as possibilidades de resolver a crise atual, manifestou Karlov.

“Acreditamos que não é preciso um mediador. A nossa posição em relação ao lado turco é bem conhecida, nós interrompemos as relações diplomáticas mas ambas as embaixadas em Moscou e Ancara continuam funcionado. Se a Turquia quer dar passos reais para normalizar as relações, então tem todas as possibilidades de fazê-lo”, explicou.

No fim de janeiro o chanceler turco Mevlut Cavusoglu disse que a Turquia pretende normalizar as relações com a Rússia.

Nunca foram apresentadas provas de violações do espaço aéreo turco por jatos russos

“Cada vez [que a Turquia declara que um avião russo violou o seu espaço aéreo] pedimos ao lado turco para apresentar dados objetivos de controle. Posso declarar com responsabilidade que não recebemos estes dados, inclusive no caso da derrubada do nosso avião”, manifestou o embaixador da Rússia na Turquia.

Ele acrescentou que, até o momento, somente houve um incidente de violação do espaço aéreo turco por um avião russo durante missão de combate, que aconteceu em outubro.

Participante do protesto contra as ações turcas em frente da embaixada russa em Moscou empunha o cartaz com a inscrição Náo vou à Turquia - Sputnik Brasil
Ministério da Defesa da Rússia: acusações da Turquia são uma 'provocação planejada'
Em 3 de Outubro, um Su-30 russo entrou no espaço aéreo turco por alguns segundos na província de Hatay, na zona fronteiriça com a Síria. Segundo os dados da Força Aeroespacial da Rússia, o jato violou o espaço aéreo turco quando estava realizando uma manobra para evitar um sistema de defesa antimíssil de baseamento terrestre.  

Mais tarde, já depois do abatimento do Su-24, o Ministério do Exterior da Turquia declarou em 30 de janeiro que, no dia anterior, um caça Su-34 russo teria alegadamente violado o espaço aéreo do país. O Ministério da defesa da Rússia negou as acusações, classificando-os como infundadas. 

Em janeiro 2016 as exportações turcas para a Rússia caíram em três vezes

O resfriamento das relações bilaterais entre os dois países também resultaram em baixa do comércio russo-turco, confessou o embaixador da Rússia na Turquia Andrei Karlov. 

“Em Janeiro, o volume de exportações turcas para a Rússia caiu em três vezes, mas também há ‘exportações indiretas’ na construção civil, turismo e trânsito [de mercadorias] que constituem 15 bilhões de dólares anualmente, inclusive cerca de 4,5 bilhões de dólares na indústria do turismo. Estes números também caíram drasticamente”, disse.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала