Estado-Maior: Daesh mobilizou 2 mil homens para tomar Deir ez-Zor

© AP Photo / Militant website via AP, FileMilitantes do Daesh (Estado Islâmico) em comboio rumo ao Iraque
Militantes do Daesh (Estado Islâmico) em comboio rumo ao Iraque - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ao perder a iniciativa no oeste da Síria, o comando da organização terrorista Daesh (Estado Islâmico) decidiu concentrar seus esforços para tomar a maior cidade da parte oriental daquele país – Deir ez-Zor, informou nesta segunda-feira (25) o chefe da Direção Operacional Geral do Estado-Maior do Exército russo, Sergei Rudskoi.

Segundo ele, na semana passada o Daesh enviou para a região dessa cidade até 2 mil combatentes armados e diversas unidades de blindados.

Soldados do exército sírio - Sputnik Brasil
Sírios obrigam o Daesh a retirar de Deir ez-Zor
"Para isso, segundo informações repassadas por representantes da oposição patriótica síria e pelo Centro de Informações em Bagdá, na semana passada a região indicada recebeu reforços [terroristas] num total de 2 mil pessoas, apoiados por equipamentos blindados e carros com armamentos de grande calibre" – destacou o general.

No mesmo dia, o Estado-Maior do Exército russo informou que o Exército sírio e as Forças da Defesa Nacional (FDN) impediram que forças do Daesh ocupassem posições próximas a uma cidade estratégica na província de Deir ez-Zor.

Caça multifuncional Su-34 na base aérea Hmeymim na Síria - Sputnik Brasil
Rússia criará mais uma base aérea na Síria?
Deir ez-Zor já havia sido totalmente controlada pelos jihadistas, mas perdeu posições após avanços do Exército sírio e do FDN, apoiados pela aviação russa.

Na semana passada, a ONU havia confirmado a informação de que ao invadirem Deir ez-Zor, terroristas do Daesh promoveram uma execução coletiva matando mais 280 civis que habitavam a localidade.

Segundo um relatório divulgado em junho do ano passado pela agência das Nações Unidas, a guerra civil na Síria já matou, desde março de 2011, quando começou o conflito, mais de 230 mil pessoas, e fez com que mais de 11 milhões deixassem o país árabe. O país tinha 23 milhões de habitantes antes do conflito.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала