'Como um bom relógio suíço': jornalistas visitam base aérea russa

© Serviço de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia / Abrir o banco de imagensPista de decolagem na base aérea de Hmeymim
Pista de decolagem na base aérea de Hmeymim - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Mais de 50 jornalistas estrangeiros de vários países chegaram na quarta-feira (20) à base aérea russa de Hmeymim, situada na província de Latakia, no noroeste da Síria.

Há jornalistas dos EUA, Reino Unido, França, Noruega, Armênia e Bielorrússia, além da Síria e Rússia.

A página no Facebook do Ministério da Defesa da Federação da Rússia divulgou fotos de jornalistas fazendo reportagens sobre o quotidiano da base aérea.

A fonte citada informa que os repórteres têm a possibilidade de acompanhar a manutenção dos aviões da Força Aeroespacial da Rússia e, claro, assistir à decolagem dos aviões de combate.

Além disso, a mídia pôde ver como era preparado o envio de um novo lote de ajuda humanitária destinada aos habitantes das cidades e aldeiras sírias ocupadas pelos terroristas, neste caso Deir ez-Zor. O lote consistia de alimentos e medicamentos.

A página do ministério cita um jornalista italiano (sem indicar o nome) que disse que a base aérea funciona "como um bom relógio suíço".

A base aérea de Hmeymim é o centro de estacionamento dos aviões russos que combatem os grupos terroristas Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico") e Frente al-Nusra. A Federação da Rússia enviou, em 30 de setembro, os primeiros aviões da sua Força Aeroespacial à Síria para ajudar as forças governamentais desse país a combater os grupos terroristas, após o pedido correspondente de Damasco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала