Futenma: será que japoneses poderão libertar-se da maldição norte-americana?

© AP Photo / Junji KurokawaCartaz do Tio Sam no centro turístico de Koza, perto da base aérea norte-americana, Okinawa, Japão
Cartaz do Tio Sam no centro turístico de Koza, perto da base aérea norte-americana, Okinawa, Japão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O mandato do prefeito da cidade de Ginowan da prefeitura de Okinawa está terminando e, em 17 de Janeiro, foi declarado o início da campanha pré-eleitoral. No contexto de deslocamento da base norte-americana em Okinawa, as eleições do prefeito atraem muita atenção pública.

Mais de metade dos militares norte-americanos instalados no Japão estão em Okinawa. A província foi controlada pelos EUA entre 1945 e 1972. A base militar norte-americana em Okinawa ocupa cerca de 10% do território na província e 18% da ilha de Okinawa.Nas eleições o Partido Liberal-Democrata, que está no poder, prestará apoio máximo ao prefeito atual, Sakima Atsushi. Entretanto, seja qual for o resultado das eleições, o governo irá promover o deslocamento da base de Futenma para a região de Henoko. Assim, o governo está pronto para a derrota e não planeja tomar em consideração a opinião dos habitantes da cidade de Futenma. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, explica isso dizendo que os problemas de segurança devem ser resolvidos por todo o país.

Manifestações contra a base aérea militar dos EUA em Okinawa, Japão - Sputnik Brasil
A luta continua: prefeitura se arremete contra Estado japonês
O candidato Shimura Keichiro é a esperança de todos os que estão contra a construção da nova base em Henoko. Ele trabalhou na administração da prefeitura de Okinawa e recebeu apoio do governador atual, Takeshi Onaga, e já em outubro do ano passado declarou que pretende participar das eleições. A sua posição é que a segurança do país será garantida somente em caso de a base norte-americana ser fechada e todas as tropas do EUA serem retiradas do Japão.

“Para eliminar a ameaça da base militar de Futenma é necessário, primeiramente, recusar instalar ali convertiplanos Osprey”, disse Shimura em entrevista à Sputnik. “Destaco que o resultado mais adequado para nós não será o deslocamento da base mas o seu fechamento completo. O deslocamento da base, que levará 10 anos, não resolverá o problema”.

Míssil padrão 3 (ou Standard Missile Three, SM-3) da Marinha americana é disparado do USS Shiloh - Sputnik Brasil
EUA e Japão preparam produção de mísseis interceptores SM-3
O candidato sublinha que é necessário criar uma petição sobre o seu fechamento, recolher assinaturas de 41 municípios e exigir por parte de toda a prefeitura ao governo japonês e aos EUA implementar as condições da petição. Na opinião de Shimura, a força da opinião pública obrigará o governo a recusar a ideia de construir uma nova base.

Mais de metade dos militares norte-americanos instalados no Japão estão em Okinawa. A província foi controlada pelos EUA entre 1945 e 1972. A base militar norte-americana em Okinawa ocupa cerca de 10% do território na província e 18% da ilha de Okinawa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала