Cientistas encontram um nono planeta no sistema solar

© YouTube/Ditrianum MediaOn Friday, the planets of our solar system will align – kind of – and according to an Internet freak out, that somehow means that a massive earthquake will occur in California.
On Friday, the planets of our solar system will align – kind of – and according to an Internet freak out, that somehow means that a massive earthquake will occur in California. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia disseram, nesta quarta-feira, que finalmente foram encontradas "boas evidências" para um nono planeta no nosso sistema solar.

Imagina-se que o gigante gasoso seja quase tão grande quando Netuno e orbita a bilhões de quilômetros de distância da órbita do oitavo planeta: longe o bastante para levar de 10 mil a 20 mil anos para dar uma volta completa em torno do sol.

O Planeta 9, como os pesquisadores o chamam, ainda não foi localizado. Eles basearam a descoberta em cálculos matemáticos e modelagem computadorizada, e anteciparam sua descoberta via telescópio, que deve acontecer dentro de cinco anos ou menos.

Imagem de Plutão feita pela sonda NASA New Horizons - Sputnik Brasil
Missão New Horizons: uma viagem de 9 anos até Plutão
Os dois cientistas que encontraram as evidências, Konstantin Batygin e Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos, divulgaram a pesquisa hoje, no Astronomical Journal, e querem que outras pessoas ajudem a localizar o novo corpo celeste. 

Brown insiste que, uma vez detectado, deve haver um debate planetário ao estilo do de Plutão. O astrônomo foi chamado de "assassino de Plutão", quando ajudou a conduzir a acusação contra o "ex-planeta" que resultou no rebaixamento do seu status em 2006, para planeta-anão. 

Seu colega de pesquisa é o cientista planetário Konstantin Batygin. "Pela primeira vez em mais de 150 anos, existem boas evidências de que o censo planetário do sistema solar esteja incompleto", disse Batygin, referindo-se a descoberta de Netuno, como planeta 8. 

Ambos basearam sua previsão no fato de que seis objetos no gelado Cinturão de Kuiper, também conhecido como Zona do Crepúsculo — uma longínqua região do sistema solar — parecem ser influenciados por apenas uma coisa: um planeta verdadeiro. 

Cosmonauta russo Gennady Padalka - Sputnik Brasil
Roscosmos planeja construir motor atômico para missões ao espaço distante
Brown descobriu um dos seis objetos há mais de uma década: Sedna um grande asteroide que orbita na fronteira do sistema solar. "Isso é uma previsão, O que nós encontramos foi uma assinatura gravitacional do Planeta 9, escondido na periferia do sistema solar" disse Batygin. 

Dependendo de onde o novo planeta esteja em sua órbita oval, um telescópio especial pode ser necessário para confirmar sua presença, disseram os pesquisadores. Eles afirmaram que os telescópios disponíveis podem detectar o planeta, caso ele esteja relativamente próximo de nós em seu caminho em torno do sol. Estima-se que ele esteja de 32 bilhões a 160 bilhões de quilômetros de distância da Terra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала