Turquia executou 600 membros do PKK desde dezembro de 2015

© AP Photo / Cagdas ErdoganMilitantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)
Militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As forças de segurança da Turquia mataram 16 combatentes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), nas províncias de Sirnak e Diyarbakir, somando um total de 600 mortes entre os membros do PKK desde dezembro de 2015. A informação foi divulgada pelo Estado-Maior turco nesta terça-feira (19).

Presidente dos EUA Barack Obama - Sputnik Brasil
EUA fecham os olhos a atrocidades da Turquia contra curdos
Em dezembro, as autoridades turcas declararam um toque de recolher em várias regiões Sudeste do país, onde confrontos armados entre as forças de Ancara e combatentes do PKK continuam.

"Quinze membros da organização separatista (PKK) foram mortos em Cizre. Desde o início das operações na cidade, o número foi de  352. Um terrorista foi morto em Sur, e desde o início da operação na região foram 103", afirmou o Estado-Maior turco em um comunicado.

Anteriormente, o exército turco anunciou que um total de 136 militantes curdos foram mortos na cidade de Silopi e mais de 20 nas cidades de Nusaybin e Dargeçit na Província de Mardin.

Curdos com bandeiras do PKK em Istambul, Turquia - Sputnik Brasil
Turquia prende acadêmicos que assinaram um manifesto de paz em apoio aos curdos
Após mais de dois anos de cessar-fogo, as hostilidades entre as forças militares e policiais turcas e o PKK foram retomadas no verão passado, comprometendo as conversações de paz iniciadas em 2012 para pôr fim a um conflito que desde 1984 já deixou mais de 40 mil mortos.

As autoridades turcas acreditam que o Partido de União Democrática (PYD) é afiliado do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado oficialmente como uma organização terrorista na Turquia, apesar dos curdos sírios estarem envolvidos em batalhas severas com o Daesh (Estado Islâmico). 

Apesar da Turquia ter aderido à coalizão internacional contra o Daesh liderada pelos EUA, o exército turco realiza sobretudo ataques aéreos contra curdos, enfraquecendo assim a força terrestre que desde muito tempo resiste às ofensivas dos terroristas. Em outubro neste ano a Turquia alvejou as posições curdas quando a milícia YPG (sigla em curdo para Unidades de Proteção Popular), afiliada do PYD, atravessou o rio Eufrates para lutar contra o Daesh.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала