Presença crescente: EUA enviam segundo porta-aviões para Ásia

© AFP 2022 / KIM JAE-HWANPorta-aviões norte-americano John C. Stennis
Porta-aviões norte-americano John C. Stennis - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo a mídia, os Estados Unidos aumentam a sua presença na região de Ásia-Pacífico, deslocando o seu segundo porta-aviões nuclear para esta região.

O porta-aviões norte-americano “John C. Stennis” foi enviado para a zona ocidental do oceano Pacífico. O passo é considerado um meio de fortalecer a presença militar dos EUA na região Ásia-Pacífico, informa a mídia.

Porta-aviões USS Ronald Reagan, da Marinha dos Estados Unidos - Sputnik Brasil
Mídia: EUA podem enviar porta-aviões nuclear para a Coreia do Sul
Isto acontece alguns meses depois de um porta-aviões norte-americano, o “Ronald Reagan” ter chegado ao porto japonês de Yokosuka.

O “John C. Stennis” partiu do porto de estacionamento de Brementon em 15 de Janeiro, rumando à parte ocidental do oceano Pacífico, onde o navio realizará uma missão de 7 meses, relacionada com os ensaios de armas nucleares pela Coreia do Norte e a disputa territorial sobre a soberania das ilhas no mar da China do Sul.

Espera-se que durante a sua missão o navio participe dos exercícios militares em conjunto com os aliados norte-americanos no Noroeste Asiático.

O “John C. Stennis” tem um deslocamento de cerca de 103 mil toneladas e pode transportar aproximadamente 90 caças e helicópteros de combate, bem como 3 100 marinheiros.

Os EUA tentam evitar que Pequim se envolva em ações militares no mar da China do Sul sob o pretexto da liberdade de navegação.

Porta-aviões chinês Liaoning. - Sputnik Brasil
China anuncia construção do segundo porta-aviões
A situação na região se deteriorou depois de a Coreia do Norte ter realizado o seu teste nuclear de 6 de janeiro.

Em resposta, os EUA instalaram o seu bombardeiro B-52 que é capaz de transportar armas nucleares.

Agora Washington considera a hipótese de enviar o porta-aviões “Ronald Reagan” para as águas da península da Correia. O navio pode transportar 80 aviões, cerca de 5 400 marinheiros e já participou dos exercícios navais em conjunto com a Coreia do Sul em outubro de 2015.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала