Kiev proíbe oficialmente comércio com a Crimeia

© Sputnik / Artem Kreminsky / Abrir o banco de imagensCrimeia
Crimeia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
No sábado (17) o gabinete dos ministros ucraniano aprovou a decisão de proibir o fornecimento da maioria dos bens à Crimeia.

No entanto, da proibição são excluídos os produtos de importância social, entre eles: pão, leite, massa e toucinho. Além disso, “mercadorias de importância estratégica para a economia e segurança do país” ainda podem ser fornecidas à Ucrânia. 

Primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatsenyuk, durante a sessão da Verkhovnaya Rada (parlamento da Ucrânia) - Sputnik Brasil
Ucrânia se prepara para responder ao embargo da Rússia
O fornecimento da energia elétrica da Ucrânia à Crimeia e vice-versa também não consta no documento. 

A Crimeia e Sevastopol reunificaram-se com a Rússia depois de um referendo em março de 2014, no qual a maioria absoluta dos cidadãos se pronunciou a favor da adesão à Rússia. Moscou salienta que o referendo foi realizado de acordo com as normas do direito internacional e a Carta da ONU. No entanto, a Ucrânia continua considerando a península como seu território. 

As autoridades ucranianas fecharam as comunicações aéreas, ferroviárias e rodoviárias com a região russa. Além disso, foi parado o fornecimento de água, produtos alimentares e, recentemente, de energia elétrica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала