Polícia alemã usa canhões d’água para dispersar protesto contra abusos sexuais

© REUTERS / Wolfgang RattayPolice use a water cannon during a protest march by supporters of anti-immigration right-wing movement PEGIDA (Patriotic Europeans Against the Islamisation of the West) in Cologne, Germany, January 9, 2016
Police use a water cannon during a protest march by supporters of anti-immigration right-wing movement PEGIDA (Patriotic Europeans Against the Islamisation of the West) in Cologne, Germany, January 9, 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Centenas de manifestantes anti-Islã e outros militantes de esquerda, contrários aos que condenam os muçulmanos, tomaram as ruas de Colônia neste sábado, em decorrência de uma série de abusos sexuais e roubos registrados na véspera de Ano Novo na cidade, a maior parte tendo estrangeiros apontados como responsáveis.

Refugiados e imigrantes esperam pelo Escritório de Serviços Sociais em Berlim, Alemanha, 11 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Alemanha poderá expulsar refugiados condenados
Segundo a polícia, cerca de 3 mil manifestantes participaram do protesto e havia 1.700 policiais nas ruas — número consideravelmente maior do que os policiais presentes quando 120 mulheres foram roubadas e violentadas, segundo a agência de notícias Reuters.

A polícia usou canhões d’água e spray de pimenta para dispersar o protesto e disse que quatro pessoas foram levadas sob custódia. As três mil pessoas cantavam “Merkel deve sair” e agiram de forma violenta contra a polícia.

A polícia de Colônia afirmou na terça-feira que recebeu cerca de 90 testemunhos de mulheres abusadas sexualmente no Ano Novo. Dos 32 suspeitos identificados pela polícia, 22 estavam em busca de asilo na Alemanha.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала