A luta continua: prefeitura se arremete contra Estado japonês

© AFP 2022 / YOSHIKAZU TSUNO / AFP Manifestações contra a base aérea militar dos EUA em Okinawa, Japão
Manifestações contra a base aérea militar dos EUA em Okinawa, Japão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na sexta-feira (25), as autoridades da prefeitura japonesa de Okinawa lançou o processo judicial contra as ações do governo do Japão por causa de deslocamento da base norte-americana de Futenma.

Aviões e helicópteros na Estação Aérea da Unidade Naval de Futenma, Ginowan, província de Okinawa - Sputnik Brasil
Governador de Okinawa anula deslocamento da base norte-americana
Na sexta-feira (25), as autoridades da prefeitura japonesa de Okinawa lançou o processo judicial contra as ações do governo do Japão por causa de deslocamento da base norte-americana de Futenma.

A Estação Aérea da Unidade Naval de Futenma é considerada como uma das bases militares mais perigosas do mundo porque fica perto de área residencial e ameaça a saúde da população. Segundo o acordo bilateral de 2006, foi decidido deslocar a base para Henoko, que fica na cidade costeira de Nago. Para deslocá-la para Henoko é necessário aumentar a largura da faixa litoral em cerca de 160 hectares. A população está contra este passo devido ao possível dano causado aos recifes de coral. Além disso, o deslocamento da base no território de uma prefeitura, na opinião da população local, não diminui o problema de bases militares norte-americanas. O problema é que a prefeitura de Okinawa ocupa somente 0,6% do território japonês mas hospede cerca de 74% de território de todos os bases militares dos EUA que ficam no Japão.

Natureza das ilhas Curilas - Sputnik Brasil
Japão planeja se apoderar dos sonhos de moradores de ilhas russas
O governador de Okinawa, Takeshu Onaga, anulou a decisão de permitir realizar trabalhos de construção e perfuração em Henoko que foi tomada pelo seu predecessor. O Estado japonês, representado pelo Ministério de Terra, reconheceu a decisão como inválida e os trabalhos se reiniciaram. Na sexta-feira (25), as autoridades de Okinawa recorreram a um tribunal para que a decisão do Ministério e as ações do governo sejam reconhecidas como ilícitas.

O governo, por seu turno, também exigiu em tribunal que anulasse a decisão de retirar licença para os trabalhos de construção porque o governador da prefeitura se recusou a fazer isso.

Segundo Onaga, a economia da prefeitura não depende da presença da base militar. Mais de metade dos militares norte-americanos instalados no Japão estão em Okinawa. A província foi controlada pelos EUA entre 1945 e 1972. A base militar norte-americana em Okinawa ocupa cerca de 10% do território na província e 18% da ilha de Okinawa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала