Rússia: sanções são prejudiciais, mas não afetam muito a economia

© Sputnik / Alexey Filippov / Abrir o banco de imagensSergei Naryshkin, presidente da Duma de Estado da Rússia
Sergei Naryshkin, presidente da Duma de Estado da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As sanções são prejudiciais para a Rússia e para os países que as aplicam, mas em geral não influem muito na economia russa, e sim as crises individuais na economia mundial e o comportamento instável dos mercados mundiais. A declaração é do chefe da Duma estatal (câmara baixa do parlamento russo), Sergei Naryshki

Bandeiras da Rússia e União Europeia - Sputnik Brasil
União Europeia estende sanções contra a Rússia
Em entrevista ao canal televisivo “Rússia 24”, ao responder a questão sobre o que mais freia o desenvolvimento da economia russa, os fatores externos ou os internos, Naryshkin respondeu: "Isso e aquilo". 

"Se falarmos sobre os fatores externos, aqui em grande parte eu atribuo à influência de crises individuais na economia mundial e o comportamento instável dos mercados mundiais, acima de tudo, o fator energético e o capital. As sanções afetam menos. Mas elas são prejudiciais, é claro, para nós e para quem as aplica. Eu chamo isso de atitude de bandidagem por parte de Washington e Bruxelas", disse o chefe da Duma. 

Na última segunda-feira, a União Europeia confirmou a prorrogação das sanções econômicas contra a Rússia até o dia 31 de julho de 2016. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала