Porque deverá a Rússia pagar pela 'escolha soberana' de Kiev?

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensBandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev
Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia em Kiev - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia não pretende sacrificar os seus interesses económicos para que Kiev “beneficie” do acordo de associação com a União Europeia e é obrigada a introduzir as medidas de proteção necessárias, diz-se no comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores russo na terça-feira (22).

“A Rússia é obrigada a tomar medidas que nivelem os riscos para a nossa economia e assegurem a a proteção dos nossos interesses”, destaca a chancelaria russa.

Situação econômica na Ucrânia - Sputnik Brasil
Rússia rompe acordo de livre comércio com a Ucrânia
Desde 1 de Janeiro, a Rússia introduz taxas alfandegárias aos produtos importados da Ucrânia. O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou suspender o acordo de livre comércio da Comunidade dos Estados Independentes em relação à Ucrânia. Além disso, será introduzido um embargo alimentar contra a Ucrânia, como país que apoia as sanções antirussas.

“Não comentamos o mito sobre os benefícios que o acordo de associação alegadamente trará para a Ucrânia. Não podemos impedir [as ações da atual] liderança em Kiev, que age em seu prejuízo. Minar a economia do seu país e subordiná-la as forças externas é um assunto interno da Ucrânia. Segundo os burocratas em Kiev e Bruxelas, é a sua “escolha soberana“. Porque deverá a Rússia pagar por isso? Temos os nossos interesses económicos e não vamos sacrificá-los, especialmente para satisfazer ambições dos outros”, destaca-se no comunicado.

Há que lembrar que o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev assinou uma diretiva que rompe o acordo de livre comércio com a Ucrânia, em resposta à implementação da parte econômica do acordo de associação entre a Ucrânia e a UE.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала