Ministério abre caixa-preta do bombardeiro russo

© Sputnik / Anton Denisov / Abrir o banco de imagensBriefing do Ministério da Defesa da Rússia sobre o Su-24 russo abatido na Síria pela Turquia
Briefing do Ministério da Defesa da Rússia sobre o Su-24 russo abatido na Síria pela Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa da Rússia abriu as caixas-pretas do Su-24 derrubado no céu da Síria e colocou-as em caixa-forte.

A abertura das caixas-pretas faz parte do briefing do ministério, que tem lugar nesta sexta-feira (18) em Moscou, três semanas depois do abate.

Na próxima segunda, dia 21, a pasta promete divulgar os resultados preliminares da análise das caixas-pretas.

Os representantes do ministério abriram os dispositivos na presença de jornalistas e observadores internacionais.

Depois, as partes gravadoras do aparelho foram colocadas em uma caixa-forte e levadas ao laboratório especial, onde serão analisadas.

Caça russo Su-24 decola da base aérea de Latakia, na Síria - Sputnik Brasil
Rússia convida 14 países a desvelar mistério do abate do avião russo
Durante a abertura da caixa-preta do Su-24 russo abatido pela Turquia tornou-se claro que a caixa-preta foi danificada. Das oito matrizes da caixa-preta, três foram totalmente destruídas. As outras são ligeiramente danificadas, por isso a sua análise requer uso de raios X, que será feita em um laboratório.

A razão do estado imperfeito das caixas-pretas é que a parte caudal do bombardeiro – onde estão situados os registradores automáticos – foi afetada pelo míssil lançado pelo F-16 turco que abateu o avião militar russo.

Já sabe-se que o último voo do Su-24 durou 40 minutos.

O Ministério da Defesa da Rússia declarou que os primeiros resultados de análise do conteúdo das caixas-pretas do Su-24 serão publicados nesta segunda-feira (21). O debate sobre o decurso da decifração contará com a presença de observadores internacionais. A Sputnik acompanhará a investigação.

O Su-24 abatido fazia parte do grupo aéreo russo que Moscou começou a enviar à Síria em 30 de setembro, respondendo ao pedido correspondente de Damasco, que quis oficialmente ajuda russa no combate aos terroristas do Daesh ("Estado Islâmico") e Frente al-Nusra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала