Tudo o que pessoas nos EUA querem para Natal são armas

© AP Photo / Bob DaughertyO líder do Partido Internacional da Juventude, Jerry Rubin, aponta uma arma de brinquedo em sinal de “defesa legítima” em 4 de dezembro, ao ser proibido de participar da sessão do subcomitê de Atividades Antiamericanas. Rubin chegou à sessão vestido de Santa para demostrar que o subcomitê era “um circo total”
O líder do Partido Internacional da Juventude, Jerry Rubin, aponta uma arma de brinquedo em sinal de “defesa legítima” em 4 de dezembro, ao ser proibido de participar da sessão do subcomitê de Atividades Antiamericanas. Rubin chegou à sessão vestido de Santa para demostrar que o subcomitê era “um circo total” - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os números de venda de armas de uma das maiores empresas de produção de armas de fogo mostraram que os norte-americanos têm medo de terrorismo e alterações de legislação.

A norte-americana Smith & Wesson Holding Corp. (S&W), uma das empresas de produção de armas de fogo mais famosas internacionalmente, lucrou US$ 14.2 milhões no terceiro trimestre do ano (o segundo trimestre do ano fiscal 2016 nos EUA), segundo foi divulgado nas demonstrações financeiras da empresa.

Durante o período semelhante correspondente ao ano de 2014, a S&W lucrou US$ 5.2 milhões. Quer dizer, os lucros aumentaram 32.1%, com US$ 143 milhões mais do que no ano passado.

​Após a informação de resultados financeiros da empresa foi divulgada, os seus preços aumentaram 4.65%.  

Apesar de aproximação de temporada de férias, o fluxo de caixa da S&W mostra a dinâmica positiva, divulga o portal analítico What They Say About USA (O que dizem sobre os EUA).

"Na primeira metade do ano fiscal 2016 nós geramos US$ 22.8 milhões de fluxo de caixa operacional e US$ 8.6 milhões de fluxo de caixa livre. O nosso balanço continua sólido", declarou o diretor executivo da S&W James Debney. 

​Os especialistas divergem na explicação de razões para a procura aumentada entre os norte-americanos. A maioria concorda que provavelmente existem várias razões para isso – umas pessoas podem estar preocupadas com a taxa aumentada de crimes no país, outras podem querer se proteger face à ameaça terrorista. Além disso, pessoas podem estar preocupados com a possibilidade de que o governo pode introduzir restrições à aquisição e detenção de armas de fogo.

O analista Brian Ruttenbur, da BB&T Capital Markets, declarou à agência de informações Bloomberg:

"A razão principal das vendas de armas em massa é o medo, primeiramente o das limitações das leis de registro, a proibição federal contra armas de fogo etc.".

Os Estados Unidos ocupam o primeiro lugar na lista de número de armas de fogo per capita. Quatro anos atrás, o Small Arms Survey estimou que haviam 89 armas por cada 100 pessoas. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала