Opinião: coalizão islâmica mostrará que o terrorismo e o Islã não estão relacionados

© AFP 2022 / FADEL SENNAMuçulmanos participam de oração coletiva na mesquita Hassan II, em Casablanca
Muçulmanos participam de oração coletiva na mesquita Hassan II, em Casablanca - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A criação da coalizão de países muçulmanos liderada pela Arábia Saudita para combater o terrorismo vai ajudar a mudar a imagem do Islã como uma religião que alimenta o terrorismo. Quem afirma é o analista político, Mady Abdullah Al-Khamis, editor-chefe do jornal independente publicado no Kuwait "Al-Kuwait".

Vista geral de Riad (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Coalizão islâmica fará luta ideológica contra o terrorismo
"É uma boa idéia a maioria dos países islâmicos terem se unido com o objetivo comum de lutar contra o terrorismo, porque não queremos que o islã seja associado ao terrorismo, quando são os países muçulmanos  que mais sofrem com ele", disse al-Khamis.

Ele acredita que é muito cedo para dizer contra quem especificamente e como serão implementadas as novas operações da coalizão antiterrorista.

"É claro que a coalizão vai se opor ao terrorismo militar, política, ideologicamente, através da informação, das práticas sociais, mas até agora os seus planos e estratégias ainda estão sendo desenvolvidos", afirmou o analista.

Falando sobre o possível papel do Kuwait na nova associação islâmica, Khamis afirmou que o Kuwait apoiou oficialmente a criação da coalizão antiterrorista, mas ainda indicou uma explicação sobre como exatamente será este apoio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала