Em 2015, serviços secretos russos eliminaram 36 líderes terroristas

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensAleksandr Bortnikov em 28 de outubro
Aleksandr Bortnikov em 28 de outubro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em 2015, os serviços secretos da Rússia eliminaram 156 militantes, dos quais 36 eram líderes terroristas, e preveniram a realização de 30 crimes relacionados com o terrorismo no território do país, informa nesta terça-feira o diretor do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB).

Hoje (15), é o turno do FSB apresentar o seu balanço do ano. O diretor do serviço, Aleksandr Bortnikov, reconhece que a situação do combate ao terrorismo no país permanece "complicada", mas mostra uma tendência de normalização.

Segundo Bortnikov, no que já passou do ano corrente, o serviço evitou a realização, no território russo, de 30 crimes relacionados ao terrorismo.

Além disso, 156 militantes de grupos terroristas foram eliminados, entre eles 36 líderes desses grupos.

O total de cerca de 5 mil inquéritos terminaram com 270 casos criminais por financiamento de terrorismo, 1,6 mil pessoas físicas e jurídicas investigadas para saber se financiaram o grupo terrorista Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico", proibido na Rússia e cujo campo de ação principal são a Síria e o Iraque).

Já falando em cidadãos da Rússia envolvidos em ações militares no exterior, são mais de 1 mil os acusados e cerca de 3 mil aqueles que foram reconhecidos como combatentes ao lado dos terroristas na Síria e no Iraque.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала