Coalizão islâmica fará luta ideológica contra o terrorismo

© Sputnik / Aleksandr Yuriev / Abrir o banco de imagensVista geral de Riad (foto de arquivo)
Vista geral de Riad (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O vice-príncipe herdeiro e ministro da Defesa da Arábia Saudita, Muhammad ibn Saud Al Salman, informou nesta terça-feira (15) que a coalizão antiterrorista de países muçulmanos foi criada para combater o terrorismo pela frente militar, ideológica e de informação.

Caças F-15 da Força Aérea da Arábia Saudita - Sputnik Brasil
Egito e Turquia entraram na coalizão antiterrorista organizada por Arábia Saudita
“Nós vamos desenvolver nossos esforços na luta contra o terrorismo no campo da ideologia e da informação para além dos esforços a serem feitos no âmbito da segurança", disse ele.

Ele ressaltou que a coalizão vai se opor a quaisquer organizações terroristas, não apenas o  Daesh (Estado islâmico), em qualquer lugar do mundo islâmico. 

Anteriormente, a Arábia Saudita anunciou a criação de uma coalizão militar islâmico de 34 países para combater o terrorismo.

Segundo a agência saudita ‘SPA’, o objetivo da coalizão islâmica é proteger seus integrantes "dos males de todos os grupos armados e organizações terroristas — seja qual for sua doutrina e título — que ampliaram os massacres e a corrupção no mundo e foram criadas para aterrorizar os inocentes".

Bandeira do Estado Islâmico - Sputnik Brasil
Especialista: Arábia Saudita, Turquia, EUA, entre outros países, tornaram Daesh um monstro
Os membros da aliança antiterrorista se baseiam nos princípios e objetivos da Carta da Organização de Cooperação Islâmica, "que convida os Estados-membros a cooperarem para combater o terrorismo em todas as suas formas e manifestações e rejeita todas as justificativas e desculpas para o terrorismo".

Além disso, os países se apoiam nas disposições contidas na Carta das Nações Unidas e em outras convenções internacionais voltadas para a erradicação do terrorismo. 

Além da Arábia Saudita, farão parte da coalizão: Jordânia, Emirados Árabes Unidos, Paquistão, Bahrein, Bangladesh, Benin, Turquia, Chade, Togo, Tunísia, Djibouti, Senegal, Sudão, Serra Leoa, Gabão, Somália, Guiné, Autoridade Nacional Palestina, Comores, Costa de Marfim, Kuwait, Líbano, Egito, Lívia, República de Maldivas, Marrocos, Mauritânia, Niger, Nigéria, Mali, Malásia, Catar e Iêmen.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала