Operação na Síria aumenta interesse por armas russas

© Sputnik / Vladimir AstapkovichСамолет Су-34 во время выступления на Международном авиационно-космическом салоне МАКС 2015 в подмосковном Жуковском
Самолет Су-34 во время выступления на Международном авиационно-космическом салоне МАКС 2015 в подмосковном Жуковском - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As armas russas, após o início da operação militar na Síria, geram cada vez mais interesse, declarou nesta segunda-feira o assessor do presidente russo para cooperação técnica e militar, Vladimir Kozhin.

Radar of missile defense system of Moscow - Sputnik Brasil
Moscou impenetrável: mísseis balísticos não são ameaça à cidade
"A maioria dos sistemas que mostramos geraram uma grande onda de interesse", afirmou Kozhin.

O assessor declarou também que a Rússia não fornece armas do Exército Livre Sírio, ainda que haja cooperação com o grupo de oposição ao governo do Presidente Bashar Assad.

Kozhin disse ainda que a Rússia enviará os sistemas S-300 ao Irã em 2016. Teerã, segundo o assessor, vem cumprindo com o compromisso nos pagamentos antecipados, conforme previsto em contrato.

Segundo o assessor, a Rússia defende na Síria não apenas seus interesses nacionais, mas os do mundo inteiro.

Míssil balístico intercontinental An RS-24 Yars / SS-27 Mod 2 em Moscou - Sputnik Brasil
Força Estratégica de Mísseis da Rússia receberá novas armas antes do Ano Novo
"Atualmente, vivemos enfrentando a realidade de um grande caos no Oriente Médio, com a consequência de uma série de revoluções de cores de todos os tons e variações; na Síria ocorre uma guerra real prolongada, e a Rússia defende, em sua essência, não simplesmente seus interesses nacionais, mas os interesses do mundo inteiro, os interessas da civilização."

A Rússia vem executando operações aéreas antiterrorismo contra o Daesh (também conhecido como Estado Islâmico) e outros grupos na Síria desde 3 de setembro, quando o presidente sírio, Bashar Assad, pediu ajuda russa.

Ao mesmo tempo, uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos realiza ataques aéreos na Síria e no Iraque desde 2014 contra o Daesh. As operações em território sírio não foram autorizadas pela ONU nem são coordenadas com Damasco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала