Especialista: Ocidente está se rendendo às posições de Bashar Assad contra o terrorismo

© AP Photo / SANA, FilePresidente da Síria, Bashar Assad dá entrevista à BBC em Damasco
Presidente da Síria, Bashar Assad dá entrevista à BBC em Damasco - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Depois de desperdiçar quatro anos e meio e testemunhar a morte de centenas de milhares de pessoas na Síria, o Ocidente está começando a mudar gradualmente a sua posição em relação ao presidente sírio, Bashar Assad, e contemplar uma campanha antiterrorista em conjunto com o Exército Sírio. A opinião é do Ph.D em direito e escritor Yves Jeanclos.

Em artigo publicado em Le Huffington Post, ele afirmou que, ao falar sobre uma operação militar contra terroristas islâmicos na Síria, o Ocidente essencialmente repete as palavras de quatro anos atrás de Assad.

“Falar sobre uma ação militar conjunta com o Exército sírio significa se ajoelhar na frente de Damasco, no interesse de uma guerra e da paz subseqüente”, disse o autor.

Segundo Jeanclos, o trabalho em conjunto com o governo Assad seria uma decisão política sábia. A formação de uma frente unida para derrotar os jihadistas no Oriente Médio, África e mesmo na Europa é um passo essencial que o mundo deve tomar. Um caminho para a vitória sobre a consolidação do terrorismo internacional requer uma organização centralizada da segurança internacional com a participação de EUA, Rússia, China, Índia e União Europeia.

Atentado em Homs. - Sputnik Brasil
Síria reage ao silêncio da comunidade internacional diante de atentado terrorista em Homs
Jeanclos ainda defende, no artigo, que “a coordenação das forças da coalizão liderada pelos EUA e o Exército russo é a única solução para alcançar o sucesso militar e político”. Ele frisa que a comunidade internacional precisa dar passos decisivos, tais como a eliminação ou a transformação do sistema das Nações Unidas, pois o modus operandi existente claramente falhou ao lidar com eficácia contra as novas ameaças globais. “Esta deve ser a nova meta de super poderes do mundo século 21, a única maneira de restaurar a paz e a segurança, levando a um desenvolvimento harmonioso da humanidade”.

A Síria está atolada em guerra civil desde 2011, com o Exército leal a Assad luta contra várias facções da oposição e grupos militantes, incluindo a Frente al-Nusra e o Daesh (também conhecido como Estado Islâmico, grupo terrorista proibido na Rússia e em muitos outros países).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала