Especialista: Arábia Saudita, Turquia, EUA, entre outros países, tornaram Daesh um monstro

© Foto / ScreenshotBandeira do Estado Islâmico
Bandeira do Estado Islâmico - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Especialista em questões internacionais, o editor da revista indiana Hard News, Sanjay Kapoor, concedeu uma entrevista à agência iraniana IRNA e afirmou que o Daesh se tornou um monstro por conta do envolvimento de Arábia Saudita, Qatar e Turquia, ajudados por EUA, França e Reino Unido.

Um povoado na província de el-Hasekeh, no nordeste da Síria - Sputnik Brasil
Lavrov: demissão de Assad pode favorecer Daesh na Síria
Segundo Kapoor, os atentados em Paris levaram o mundo a perceber o que as potências ocidentais têm feito nos últimos anos na Síria. Ele afirmou que estes países organizaram a violência através do Daesh (também conhecido como Estado Islâmico, grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) e da Frente al-Nusra para desmantelar o Estado sírio.

A França, disse o especialista indiano, chegou a avançar em uma agenda de intenções com a Arábia Saudita para remover a qualquer custo o presidente da Síria, Bashar Assad, do poder. Ele também afirmou que esporadicamente Israel ajudou as forças contra Damasco porque a degradação do poderio militar sírio era do interesse de Tel Aviv.

Um militante prepara um cinto de munição - Sputnik Brasil
Relatório revela como Daesh adquiriu armas
Kapoor exemplificou, na entrevista à IRNA, o que seria o envolvimento de Israel com os terroristas. “O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, certa vez declarou abertamente que os hospitais israelenses tratavam sírios, sem revelar quem eles eram. Relatos anteriores de mídia indicaram que eram em sua maioria de uma das organizações terroristas.”

O editor da Hard News ainda explicou à agência iraniana os padrões duplos dos EUA. Segundo Kapoor, o governo norte-americano nunca esteve realmente interessado em acabar com o Daesh e resolver a crise síria.

“Desde que o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou no ano passado que seu governo iria destruir o Daesh, o grupo terrorista tem crescido ainda mais. Por quê? Com todo o dinheiro e potência militar, os EUA poderiam ter dominado não apenas o Daesh, mas também todos os países e entidades que estão sustentando isso. Mas os EUA optaram por ignorá-lo”, afirmou Kapoor.

A entrada da Rússia na luta contra o Daesh, para o especialista indiano, expôs ainda mais os padrões duplos das potências ocidentais. Ele afirmou que é visível que o grupo terrorista cresce com a ajuda dos poderes dos países que querem dividir a Síria a todo custo, o que só não conseguiram devido ao apoio do Hezbollah e do Irã.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала