'Restaurar relações com a Rússia é a primeira tarefa do governo turco'

© Sputnik / Aleksandr Vilf / Abrir o banco de imagensParticipante do protesto contra as ações turcas em frente da embaixada russa em Moscou empunha o cartaz com a inscrição "Náo vou à Turquia"
Participante do protesto contra as ações turcas em frente da embaixada russa em Moscou empunha o cartaz com a inscrição Náo vou à Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O incidente do Su-24 gerou tensões entre Moscou e Ancara que se tornaram um golpe muito sério para a Turquia, disse o deputado do partido Popular e Republicano, que está em oposição ao atual governo turco, Devrim Kok.

O deputado do partido oposicionista da província de Antália afirmou que, analisando os últimos 13 anos em que o Partido da Justiça e Desenvolvimento de Erdogan permaneceu no poder, é possível dizer que a política atual do governo turco não tem nada em comum com o conceito de "zero problemas com vizinhos" que foi defendido pelos líderes do partido no início.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin - Sputnik Brasil
Rússia impõe restrições econômicas contra a Turquia, após derrubada de Su-24
A seguir ao abate do bombardeiro russo Su-24 no céu da Síria pelo caça turco F-16, a Rússia introduziu sanções económicas contra a Turquia. O deputado destaca que a análise mostra que, somente numa região da província de Antália, as perdas das grandes empresas exportadoras por semana são equivalentes a 8 milhões de dólares. Trata-se de produtos alimentícios, que são deixados em armazéns temporários e deterioram.

Quanto ao setor turístico, o político disse que recentemente o número de turistas russos praticamente atingiu o de turistas alemães mas agora a situação deve mudar.

"Infelizmente, agora os funcionários do setor receiam que este período turístico possa terminar sem se iniciar", disse o deputado.

Na opinião de Kok, o governo turco e grandes empresas devem elaborar um plano conjunto para resolver a crise mas relações com a Rússia.

"O que aconteceu, a meu ver, foi um passo extremamente errado da parte de Ancara. Não podemos admitir o rompimento dos laços com a Rússia, país nosso amigo, nosso vizinho com o qual temos um grande intercâmbio comercial e relações desenvolvidas nas áreas da energia e turismo", destacou.

Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia - Sputnik Brasil
Presidente da Turquia pede desculpa à Rússia 4 dias após o acidente
Kok admite que todos os países podem cometer erros. No caso do atual governo turco, o incidente recente foi a última gota na série destes erros. Os líderes dos países não podem dar passos mal pensados porque o governo do país significa o respeito aos interesses do povo e esforços para preservar relações amigáveis com os vizinhos.

Na opinião do político turco, sem isso não é possível atingir a estabilidade.

"A primeira tarefa do novo governo turco deve ser a regularização da crise que surgiu e que todo o nosso país está seguindo com inquietação", disse Kok.

Bombardeiro russo Su-24M - Sputnik Brasil
Caças turcos armaram uma emboscada ao Su-24
O avião russo Su-24 foi abatido por um caça F-16 turco sobre o território sírio, tendo caído a quatro quilômetros da fronteira com a Turquia. O presidente russo, Vladimir Putin, chamou a derrubada do avião de um "golpe nas costas por cúmplices dos terroristas." O Estado-Maior General da Federação da Rússia afirmou que o bombardeiro não cruzou a fronteira com a Turquia, o que foi confirmado por dados da defesa aérea síria, bem como por conclusões do Pentágono. A Turquia afirma que o avião russo entrou em seu espaço aéreo. O piloto do Su-24, Oleg Peshkov, foi baleado a partir do solo durante a ejeção por militantes turcomenos no território por eles controlado. O copiloto salvo, Konstantin Murakhtin, disse a jornalistas que o Su-24 não cruzou a fronteira e que a tripulação não recebeu quaisquer avisos da parte de aviões turcos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала