Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Especialista: Turquia persegue objetivo de dominar parte do território da Síria

© AFP 2021 / OZAN KOSE / AFPMilitar da Turquia
Militar da Turquia - Sputnik Brasil
Nos siga no
O cientista político iraniano Hossein Ruyvaran, professor da Universidade de Teerã e especialista em Oriente Médio e países árabes, expôs em entrevsita à Sputnik a sua opinião sobre o incidente com o avião militar russo Su-24, derrubado pela Turquia na Síria.

O presidente russo, Vladimir Putin, em encontro com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em Ancara, em dezembro de 2014 - Sputnik Brasil
Kremlin anuncia ações duras em relação à Turquia
Ruyvaran contou que um dia antes de derrubarem o avião militar russo, as autoridades turcas convocaram o embaixador da Rússia na Turquia e expressaram o seu protesto com relação aos bombardeios de regiões dos turcomenos sírios pela Força Aérea Russa. Para o especialista, esse fato mostra que a Turquia não visa a combater o terrorismo na região, mas sim manter a sua influência na Síria.

"Na verdade, esse tipo de protesto ao embaixador russo não tem qualquer direito legal. Pelo contrário, esse protesto mostra que a Turquia estava previamente contrária ao combate do terrorismo, e o abatimento do avião militar russo pela Força Aérea Turca em território sírio é nada mais nada menos do que uma intromissão nos assuntos internos da Síria, e também uma espécie de desejo de iniciar um conflito com a Rússia, que presta apoio ativo ao legítimo governo sírio" – disse Ruyvaran.

Sergei Lavrov durante a reunião das chancelarias russa e bielorrussa - Sputnik Brasil
Chanceler russo dá coletiva após derrubada do Su-24 (VÍDEO)
Na opinião do cientista político, todos os fatos comprovando isso estão à mostra: o avião russo foi derrubado no território da Síria, os pilotos se ejetaram igualmente em território sírio e não existe quaisquer provas de que o avião houvesse entrado no espaço aéreo da Turquia, ou que, muito menos, ele tivesse supostamente recebido 10 avisos por parte da aviação militar turca.

"A descarada declaração do presidente Erdogan de que em cooperação com países ocidentais tivesse sido criada uma zona proibida para voos na fronteira e no norte da Síria (muito provavelmente, para a aviação síria e os bombardeiros militares russos), confirma a intervenção direta de Ancara no conflito interno da Síria ao lado oposto de quem luta contra o terrorismo" – explicou Ruyvaran.

Com isso, o especialista em Oriente Médio acredita que a Síria persegue o objetivo de dominar parte dos territórios desse país árabe sob o pretexto de criar uma zona proibida para voos, e a prova viva disso é a destruição do avião militar russo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала