Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Rússia dobrou número de voos na Síria

© Sputnik / Yury Strelets / Abrir o banco de imagensBombardeiro estratégico russo Tu-160
Bombardeiro estratégico russo Tu-160 - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Rússia dobrou o número de voos de aviação russa na Síria, disse o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu na terça-feira (17).

"O número de voos foi dobrado, o que nos permite realizar ataques potentes e precisos contra os militantes do Estado Islâmico na profundidade do território sírio", disse o ministro durante a reunião com o presidente russo Vladimir Putin sobre a operação na Síria.

Militares russos na base aérea em Hmeymim, na Síria - Sputnik Brasil
Ações russas na Síria correspondem às normas internacionais
Na operação na Síria estão envolvidos bombardeiros estratégicos Tu-160, Tu-95MS e Tu-22. A Força Aeroespacial russa realizou 65 voos na terça-feira (17) e eliminou 6 postos de comando dos terroristas na Síria, afirmou Shoigu. A aviação russa libertou 40 povoações dos terroristas no norte da Síria, acrescentou o ministro. A Rússia lançou ainda mísseis de cruzeiro contra instalações dos terroristas em duas províncias sírias. 

Shoigu disse que bombardeiros Tu-22MZ realizaram ataques contra as instalações do Estado Islâmico nas províncias sírias de Raqqa e Deir ez-Zor.

"Hoje entre 5.00 e 5.30, horário de Moscou, 12 bombardeiros de grande alcance Tu-22MZ atacaram as instalações do grupo terrorista Estado Islâmico nas províncias de Raqqa e Deir ez-Zor", disse Shoigu.

Segundo Shoigu, aviões armados com mísseis Tu-160 e Tu-22MZ realizaram lançamentos de 34 mísseis de cruzeiro de baseamento aéreo contra alvos dos militantes.

"Durante os ataques de hoje foram destruídos 14 alvos importantes do Estado Islâmico, por meio de 34 mísseis de cruzeiro de baseamento aéreo. Os alvos  destruídos incluem postos de comando usados para coordenar as atividades do Estado Islâmico nas províncias de Idlib e Aleppo, armazéns de munições e reservas no noroeste da Síria", disse o chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov.

A Rússia informou com antecedência os EUA e outros países da coalizão internacional, disse o Estado-Maior das Forças Armadas russo na terça-feira (17). 

O presidente russo, Vladimir Putin, encarregou o cruzador Moskva de estabelecer contato com o grupo naval francês liderado pelo porta-aviões Charles de Gaulle no mar Mediterrâneo na zona de ações contra o Estado Islâmico.

O presidente Putin pediu a elaboração de um plano de ações conjuntas no mar e no ar com a Marinha francesa. Putin disse que é necessário cooperar com os militares franceses como aliados.

Porta-aviões francês Charles de Gaulle - Sputnik Brasil
França intensifica operação militar na Síria
Com ajuda da aviação russa o Exército sírio conseguiu libertar 80 povoações e retomar o controle de território de mais de 500 km quadrados. 

A Rússia continuará ataques aéreos em massa no território sírio contra os alvos dos terroristas. As ações russas permitiram às forças sírias lançar uma ofensiva contra os militantes. 

A Rússia realiza a operação aérea na Síria desde 30 de setembro após o pedido do presidente sírio Bashar Assad. Desde o início da operação, a Força Aeroespacial russa realizou cerca de 1,8 mil de voos, destruindo mais de 2,7 mil instalações dos terroristas, de acordo com o Estado-Maior da Rússia. Centenas de jihadistas foram mortos e dezenas de centros de comando e armazéns foram eliminados.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала