EUA: BRICS deve fazer mais para resolver crise dos refugiados

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensParticipantes da cúpula do BRICS
Participantes da cúpula do BRICS - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O BRICS e os países ricos do golfo Pérsico, tais como a Arábia Saudita ou o Qatar, devem prestar maior apoio aos refugiados sírios, considera o Departamento de Estado norte-americano.

“Gostaria de ver mais apoio no Oriente Médio por parte dos países do golfo Pérsico que são países relativamente ricos em comparação com a Jordânia ou o Líbano”, afirmou Ann Richard, do Bureau para a População, Refugiados e Migração do Departamento de Estado norte-americano, em entrevista ao canal televisivo C-SPAN.  

A assessora do secretário de Estado destacou que alguns países da região, como o Kuwait e os Emirados Árabes Unidos, participam ativamente da resolução da crise migratória, enquanto a Arábia Saudita e o Qatar poderiam contribuir mais.

“Queríamos também mais dos países do chamado BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China, menos da África do Sul. São países ricos preocupados com o bem-estar da região e que podem e devem fazer mais na esfera humanitária”, acrescentou Richard.

Aeroporto JFK nos EUA - Sputnik Brasil
EUA concedem mais vistos a sírios por loterias do que por programas de refugiados
O presidente norte-americano Barack Obama disse que em 2016 os EUA iriam acolher 10 mil refugiados sírios, o que provocou a preocupação por parte do Congresso, controlado pelo Partido Republicano. Eles alegaram que membros do grupo terrorista Estado Islâmico poderiam tentar misturar-se com os milhões de sírios que buscam asilo no estrangeiro.

Por causa da sua situação geográfica, os EUA não sofrem com a crise migratório tal como a Europa sofre. Segundo os dados da Frontex, nos primeiros nove meses de 2015 chegaram à UE mais de 710 mil migrantes. Então, quem deverá fazer mais?

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала