Oficial israelense acusa Obama de ‘antissemitismo moderno’

© AP Photo / Susan WalshPresidente dos EUA, Barack Obama
Presidente dos EUA, Barack Obama - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O novo diretor de comunicações do primeiro-ministro israelense considera o presidente dos EUA, Barack Obama, um antissemita e compara John Kerry com um menino de 12 anos de idade.

Antes de ser designado o chefe da diplomacia pública e relações com a mídia de Benjamin Netanyahu na quarta-feira (4), Ran Baratz era um professor universitário de filosofia de 42 anos que tinha uma inclinação a publicar mensagens com palavras mordazes no Facebook e outros serviços online.

Pouco depois da sua designação, a mídia israelense descobriu uns comentários de Baratz na Internet duvidando que ele seria capaz de apresentar o primeiro-ministro israelense na Internet de forma correta.

John Kerry e Benjamin Netanyahu - Sputnik Brasil
Israel e EUA voltam a discutir apoio militar
Em março do ano em curso, Baratz publicou no Facebook um comentário sobre a resposta do presidente norte-americano Barack Obama ao discurso de Netanyahu no Congresso norte-americano no qual criticava o acordo com o Irã. O comentário disse que “isso foi o que parece ao antissemitismo moderno nos países ocidentais e liberais”.

Em outubro do ano passado Baratz comentou a declaração do Secretário de Estado norte-americano John Kerry sobre que o conflito incessante israelense-palestino contribui para o crescimento das forças do Estado Islâmico. O então professor disse:

“É tempo para desejar ao secretário de Estado sucesso e medir dois anos no calendário esperando que alguém no Departamento de Estado acorde e comece vendo o mundo com os olhos dum homem de mais de 12 anos de idade”.

O porta-voz do Departamento de Estado John Kirby disse que comentários de Baratz sobre os políticos norte-americanos são ofensivos e que os EUA esperam que os seus aliados mais próximos falem dos oficiais norte-americanos de forma mais respeitosa.

Um oficial israelense disse que Baratz pediu desculpas a Netanyahu na conversa telefónica, informa a Reuters.

Caça israelita F-16 - Sputnik Brasil
Israel pediu aumento da ajuda militar norte-americana para U$5 bilhões a partir de 2017
Ao mesmo tempo, Netanyahu divulgou uma declaração dizendo que os comentários são “inapropriados e não refletem as minhas posições ou política do governo”. Todavia, indicou que a designação permanece válida.

Na semana passada na sua página no Facebook Baratz insultou o presidente de Israel, Reuven Rivlin, (uma figura essencialmente cerimonial) comentando a sua foto tirada durante o seu voo para casa da República Checa de classe econômica.

“Isso principalmente mostra que é uma figura de tão pouca importância que não há preocupações sobre a sua segurança. Penso que podiam envia-lo usando um paraquedas para as Colinas de Golã controladas pelo Estado Islâmico. Devolverão ele no dia seguinte pedindo negociações para se retirarem ao Iraque, só se o levássemos”.

Netanyahu já declarou que poderá se encontrar com Baratz quando a sua visita aos EUA acabar.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала