Jihadistas vão de férias, e Ucrânia se torna destino popular

© REUTERS / StringerMilitantes do Estado Islâmico na cidade de Mossul no Iraque
Militantes do Estado Islâmico na cidade de Mossul no Iraque - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) não deixou 59 terroristas, inclusive os do grupo Estado Islâmico, passar a fronteira ucraniana, divulgou a revista russa Korrespondent weekly citando uma fonte na entidade ucraniana.

"Os membros de organizações internacionais terroristas Estado Islâmico, Frente al-Nusra e Imarat Kavkaz [Emirado Cáucaso, grupo terrorista ativo no sudoeste da Rússia] foram devolvidos aos países de origem", diz-se no comunicado do SBU.

Simpatizantes realizam passeata em apoio ao Estado Islâmico em Mosul, no Iraque - Sputnik Brasil
Estado Islâmico teria quase 30 mil combatentes estrangeiros
Aparentemente os terroristas consideram a Ucrânia como um país de trânsito onde poderiam obter a ajuda médica e falsificar documentos para entrar e sair zona do conflito na Síria e Iraque, segundo divulgou uma fonte não especificada do SBU.

É interessante o fato de que a entidade da segurança ucraniana permitiu os terroristas voltarem aos seus países sem os prender.

Enquanto isso, em vários países cerca de 30 mil militantes participam nas ações terroristas do grupo Estado Islâmico. Se eles retornam à casa trazendo violência e extremismo, promoverão ideias radicais nos seus países e se tornarão organizadores de sabotagem, opinou o vice-ministro da Defesa russo Anatoly Antonov nesta quarta-feira.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала