Especialista militar revela que 35% dos terroristas na Síria já morreram ou fugiram

© Foto / Ministério da Defesa da Federação RussaAs aeronaves das Forças Aeroespaciais russas atacam as posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria. Depois do impacto direto da bomba foi destruído material bélico dos terroristas.
As aeronaves das Forças Aeroespaciais russas atacam as posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria. Depois do impacto direto da bomba foi destruído material bélico dos terroristas. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O estrategista militar sírio Salim Harba, em entrevista à TV Al-Akhbariya, na quinta-feira (29), afirmou que os grupos terroristas no país árabe foram bastante enfraquecidos no último mês devido às operações da aviação russa e do Exército leal à Damasco. O número de militantes que fugiu ou morreu é grande.

“Os grupos perderam 35% de seus homens, 65% de seus comandantes, mais de 60% de suas armas e depósito de munições e mais de 50% de seus centros de comando e controle”, afirmou o especialista.

Militares sírios comemoram mais uma vitória sobre os terroristas em Aleppo. - Sputnik Brasil
Exército sírio e aviação russa provocam muitas baixas terroristas nesta sexta-feira
As baixas nos grupos terroristas que operam no país, em especial o Estado Islâmico e a Frente al-Nusra, filiada à Al-Qaeda, são registradas a todo o momento. Nesta sexta-feira (30), o Exército sírio relatou que, com o apoio de caças da Rússia, obteve sucesso, por exemplo, em operações em Homs, Aleppo, Daraa e Idlib, levando muitos militantes à morte e destruindo a infraestrutura extremista.

As incursões diárias da aviação russa em conjunto com o Exército sírio vêm aumentando bastante nos últimos dias. O fato, segundo o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia na Síria, Igor Konashenkov, se deve ao crescimento no número de dados de inteligência obtidos no país árabe.

Também na quinta-feira, um destacamento inteiro da tropa de elite do Estado Islâmico havia se rendido aos militares sírios na província de Quneitra, na região das Colinas de Golã. No dia, o especialista em Oriente Médio, Hafsa Kara-Mustapha, explicou à Sputnik que os ataques aéreos russos reduziram drasticamente a capacidade do grupo jihadista de obter fundos para sua luta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала