Alemães exigem retirada de tropas britânicas e norte-americanas do país

© AFP 2022 / Petras MalukasSoldados norte-americanos em centro da OTAN no Leste Europeu
Soldados norte-americanos em centro da OTAN no Leste Europeu - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Christoph Horstel, consultor e assessor do governo alemão, começou a coletar assinaturas contra a presença das tropas dos EUA e do Reino Unido na Alemanha. A petição reuniu mais de 40.000 pessoas.

Militares norte-americanos - Sputnik Brasil
EUA começam a enviar tropas para Camarões
No total, 58.000 soldados da OTAN estão atualmente estacionados no país europeu. O número inclui 13.000 soldados britânicos e 42.000 norte-americanos. As tropas dos EUA, particularmente, foram baseadas na Alemanha pela primeira vez após a Segunda Guerra Mundial, a fim de evitar uma invasão da União Soviética.

A petição organizada por Horstel, entretanto, diz que tal presença militar excessiva de dois membros particulares da Aliança ocidental ameaça a própria segurança da Alemanha. Em entrevista exclusiva à Sputnik, ele explicou os motivos pelos quais os alemães sentem que as tropas estrangeiras devem se retirar do país.

"As pessoas no passado não estavam prontas em grandes números para mandar essas tropas de volta para casa. Agora estamos em um momento em que até mesmo o centro da burguesia na Alemanha reparou que temos uma crise com a Rússia acontecendo desde o desaparecimento da União Soviética. Esta é a primeira vez em 25 anos que elas [as pessoas] sabem que algo está indo profundamente errado", disse Horstel.

An inert Minuteman 3 missile is seen in a training launch tube at Minot Air Force Base, N.D. - Sputnik Brasil
Alemanha nega posicionamento de novas armas nucleares em seu território
Segundo o consultor, as autoridades do país não estão receptivas à manifestação baseada na Constituição alemã.

"É importante que tenhamos nossos direitos. Os EUA têm forças em 156 países, com mais de 800 bases. Este é o seu hábito. As pessoas protestam porque a Alemanha não quer ser envolvida em outro conflito armado. Mais e mais alemães estão se tornando conscientes de que os EUA estão usando a base militar de Ramstein, na Alemanha, para entrar em guerras no exterior”, explicou.

Horstel disse ainda que de acordo com o direito internacional, a Alemanha, a partir do momento em que lança bombardeiros, imediatamente se torna uma participante de qualquer guerra que os EUA estejam lutando em outros lugares.

"Os EUA estão implementando políticas militares agressivas em 124 países em todo o mundo a partir de Stuttgart, na Alemanha, onde eles operam vários comandos, como o AFRICOM [Comando dos EUA para a África] e o CENTCOM [Comando Central dos EUA]", afirmou o entrevistado.

Base aérea norte-americana de Ramstein na Alemanha - Sputnik Brasil
Alemães protestam contra base aérea norte-americana de Ramstein
Horstel também falou sobre a forma como a OTAN tem quebrado promessas e gastado bilhões de dólares para desestabilizar a Ucrânia a fim de chegar cada vez mais perto das fronteiras russas.

"O verdadeiro interesse dos alemães e europeus mudou. Esses países querem uma Rússia forte, um país que possa contradizer e desafiar os EUA; caso contrário, todos nós vamos acabar como escravos", resumiu o autor da petição.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала