México tem interesse no mercado russo apesar de laços com EUA

© AFP 2022 / PAUL HANDLEYManifestação contra o acordo de Parceria Econômica Estratégica Trans-Pacífico (TPP), Geórgia, EUA, 1 de outubro de 2015
Manifestação contra o acordo de Parceria Econômica Estratégica Trans-Pacífico (TPP), Geórgia, EUA, 1 de outubro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
É pouco provável que o Acordo de Parceria Econômica Estratégica Trans-Pacífico (TPP), que envolve os EUA e 11 países do Oceano Pacífico, venha a afetar os laços comerciais entre a Rússia e o México, disse à Sputnik o embaixador mexicano na Rússia, Ruben Beltran.

Na semana passada, negociadores norte-americanos acordaram o texto do Acordo de Parceria Econômica Estratégica Trans-Pacífico (TPP) com os representantes do Japão, Austrália, México e outros países do Oceano Pacífico. A ratificação do controverso acordo pelos governos dos 12 países ainda não está completada. 

“Não acho que TPP leve a qualquer impacto negativo sobre [relações comerciais russo-mexicanas]. O efeito principal do TPP é acesso alargado a outros mercados. Não predigo outras consequências, consequências negativas”, destacou Beltran.

Homem empunha o cartaz durante a demonstração contra a acordo de Parceria Econômica Estratégica Trans-Pacífico - Sputnik Brasil
Índia calcula perdas provocadas por Acordo Transpacífico
O controverso acordo é um instrumento complexo para facilitar o fluxo de mercadoria e serviços entre os países do Oceano Pacífico, que representam cerca de 40% da economia global. Os oponentes do acordo frisam que foi negociado em segredo, o que não é habitual. Também destacam que, segundo as informações vazadas, o acordo dará preferências econômicas às grandes corporações em detrimento das pequenas empresas. O México está interessado em realizar negócios com Moscou apesar das duradouras relações comerciais com os EUA, disse Beltran. 

“Estamos interessados em estreitar as nossas relações comerciais com a Rússia…Esperamos que, no futuro, o mercado russo na área de mariscos e laticínios seja aberto para produtos mexicanos”, disse o embaixador. 

Acrescentou que, apesar do facto de que “80% do nosso comércio tem lugar com os Estados Unidos, país vizinho…estamos a tentar desenvolver todos os mercados”.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала