Aviação russa destrói base de treino de homens-bomba

© Sputnik / Dmitry Vinogradov / Abrir o banco de imagensPilotos russos em Hmeymim, na Síria
Pilotos russos em Hmeymim, na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As Forças Aeroespaciais russas realizaram 36 missões ao longo das últimas 24 horas, atingindo 49 alvos do Estado Islâmico nas províncias sírias de Hama, Idlib, Latakia, Damasco, Aleppo, disse o Ministério da Defesa russo no sábado (17). Em resultado, 11 centros de comando do EI foram destruídos.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, em 16 de Outubro, a aviação russa lançou ataques contra abrigos subterrâneos, centros de operação, unidades artesanais de produção de armas, posições de tiro, artilharia, armazéns de munições do grupo jihadista Estado islâmico.

Uma fábrica de explosivos, três posições de tiro, quinze bases terroristas, duas bases de equipamentos militares, nove armazéns de munições, oito estruturas fortificadas e posições de defesa foram destruídas.

"Todos os aviões russos retornaram ao aeródromo de Hmeymim após a realização das missões de combate. Além disso, eu quero enfatizar que drones russos no espaço aéreo sírio continuarão a acompanhar a situação", disse o major-general Igor Konashenkov.

As Forças Aeroespaciais russas destruíram um acampamento terrorista onde instrutores estrangeiros haviam treinado bombistas suicidas na província de Latakia. A instalação também abrigava uma oficina para a fabricação de dispositivos explosivos improvisados.

"Perto de Salma, na província de Latakia, um bombardeiro Su-24M atingiu um edifício isolado que abrigava uma base de treino de terroristas. De acordo com os dados da inteligência, neste local, instrutores estrangeiros treinaram militantes do EI para atuarem nas zonas libertadas pelo exército sírio, bem como homens-bomba. "

Ele acrescentou que os terroristas também foram ensinados a se legalizar e misturar entre a população civil e refugiados.

Caza Sukhoi Su-30SM - Sputnik Brasil
Caças fornecidos pela Rússia ao Iraque fazem primeiro ataque contra Estado Islâmico
Nos arredores de Marj Sultan, os aviões de combate russos destruíram um centro de comando dos militantes responsáveis pelos ataques terroristas em províncias de Homs e Damasco, de acordo com a inteligência síria, disse o general russo.

"A nova tática dos militantes para espalhar os armazéns de munições e centros de comando não está trazendo resultados eficazes. Todas as infraestruturas reconstruídas do EI são eficientemente identificadas e destruídas", disse Konashenkov.

Os jatos russos também atingiram um arsenal de munições na província de Homs, na altura em que os militantes faziam chegar minas e cartuchos.

Além disso, o porta-voz do Ministério da Defesa russo frisou que a população síria que vive nas áreas capturadas pelo EI ajuda as Forças Aeroespaciais russas, lhes fornecendo dados de inteligência. O comando das forças russas verifica, em seguida, as informações antes de tomar uma decisão de lançar um ataque.

"Eu gostaria de salientar que os residentes das regiões temporariamente controladas pelos militantes estão a prestar assistência substancial informando a inteligência síria sobre as ações dos terroristas. Ao receber essa informação do comando, a aviação russa a verifica usando diferentes tipos de procedimentos, depois é tomada uma decisão sobre o bombardeio do alvo".

Em 30 de setembro, a Rússia começou os ataques aéreos contra os terroristas na Síria na sequência do pedido de assistência militar por parte do presidente Bashar Assad.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала