O que, afinal, Turquia derrubou na fronteira com Síria?

© Sputnik / Aleksei Danichev / Abrir o banco de imagensDrone (foto de arquivo)
Drone (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério da Defesa russa declarou na sexta-feira (16) que todos os aviões e drones que realizam ataques no âmbito da operação contra o grupo terrorista na Síria retornaram à sua base seguramente.

A declaração veio após mais cedo o Estado-maior turco declarou que a Turquia abateu um drone não identificado no seu espaço aéreo perto da fronteira com a Síria. 

O porta-voz do ministério russo Igor Konashenkov durante um briefing para imprensa comentou:

"Todos os aviões do grupo de combate russo na República Árabe da Síria retornaram à base Hmeymim após realização da sua missão".

Desde 30 de setembro último, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia iniciou ataques localizados contra as posições do Estado Islâmico na Síria. Segundo os dados mais recentes, as Forças Aeroespaciais russas realizaram, desde o início da operação, cerca de 450 ataques contra as posições dos terroristas, destruindo cerca de 300 militantes, assim como postos de comando, campos de treinamento e arsenais.

O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que as missões aéreas são realizadas contra organizações terroristas armadas, e não contra grupos da oposição política ou civis. 

O presidente russo, Vladimir Putin, anteriormente confirmou que os prazos da operação aérea russa na Síria são limitados pela operação ofensiva dos militares sírios e excluiu a possibilidade de uso das Forças Armadas russas em ações militares terrestres.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала