Putin questiona onde estão as armas americanas fornecidas à ‘oposição moderada’

© Sputnik / Vladimir Astapkovich  / Abrir o banco de imagensRussian President Vladimir Putin at the "Russia Calling!" investment forum in Moscow on 13 October
Russian President Vladimir Putin at the Russia Calling! investment forum in Moscow on 13 October - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo o presidente russo, não há garantia de que os armamentos e munições americanos fornecidos ao Exército Livre da Síria não acabem nas mãos do Estado Islâmico.

O presidente russo, Vladimir Putin, discursa na 70ª Assembleia Geral da ONU - Sputnik Brasil
Putin: operação na Síria respeita Carta da ONU
Os EUA admitiram que a campanha militar de armamento da oposição moderada síria falhou, disse o presidente russo Vladimir Putin questionado para onde vão as armas que Washington continua a fornecer.

“Agora eles anunciaram que apoiam o Exército Livre da Síria com armas e munições. Onde está este Exército Livre da Síria? Se eles simplesmente descarregam e jogam este equipamento, armas e munições do ar, onde está a garantia de que tudo isto não vai acabar nas mãos do Estado Islâmico como aconteceu durante a preparação de um outro corpo do exército Sírio?”, perguntou Putin. 

“Os próprios EUA admitiram que a campanha falhou e que agora eles simplesmente espalham armas e munições. Para quem? Esta não é uma questão retórica”, disse o líder russo.

Putin também sublinhou que as ações da Rússia na Síria, ao contrário das dos EUA, são completamente em linha com a lei internacional. 

Desde 30 de setembro último, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia iniciou ataques localizados contra as posições do Estado Islâmico na Síria, usando aviões Su-25, bombardeiros Su-24M, Su-34, protegidos por caças Su-30SM.Segundo os dados mais recentes, as Forças Aeroespaciais russas realizaram, desde o início da operação, cerca de 450 ataques contra as posições dos terroristas, destruindo cerca de 300 militantes, postos de comando, campos de treinamento e arsenais.

Rússia desenvolve software específico para detetar recrutadores do Estado Islâmico
Além disso, os navios da Frota do Mar Cáspio lançaram 26 mísseis de cruzeiro contra os territórios controlados pelos jihadistas. A precisão de ataque é de cerca de 5 metros. Os alvos dos ataques são estabelecidos com base nos dados de reconhecimento russo, sírio, iraquiano e iraniano.

O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que as missões aéreas são realizadas contra organizações terroristas armadas, e não contra grupos da oposição política ou civis. 

Segundo os dados do Estado-Maior russo, os militantes do EI sofrem danos significativos e mudam de tática espalhando as suas tropas e escondendo-se em povoações. Na linha de contato com as forças governamentais sírias, eles perderam a maior parte das munições e material bélico e uma série de grupos que fazem parte do Estado Islâmico já são prontos a deixar a zona de hostilidades. 

O presidente russo Vladimir Putin anteriormente confirmou que os prazos da operação aérea russa na Síria são limitados pela operação ofensiva dos militares sírios e excluiu a possibilidade de uso das Forças Armadas russas em hostilidades terrestres.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала