Presidente francês exige unir esforços e achar solução para a crise síria

© AP Photo / Etienne Laurent, PoolFrançois Hollande, presidente da França
François Hollande, presidente da França - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Todos os lados interessados em resolver a crise síria, inclusive os países europeus, o Irã e a Rússia, devem juntar esforços para solucionar a situação neste país, que vive tempos de guerra, declarou o presidente francês, François Hollande.

O presidente francês fez esta declaração hoje (7) no Parlamento Europeu.

"O drama sírio comove todos os nós… Temos que reagir. A França responsabiliza-se por realizar operações militares. Toda a Europa deve unir-se em torno de um plano humanitário, político e diplomático. Juntamente com aqueles que estão interessados devemos criar um futuro político para que o povo sírio tenha outras opções além de Bashar Assad e o Estado Islâmico".

Lembramos que, em agosto, o Conselho da Segurança das Nações Unidas apoiou uma resolução para renovação das negociações sobre o conflito na Síria, inclusive a discussão da transição política no país.

Moscou e Genebra continuam sendo as cidades possíveis para as futuras negociações com o objetivo de procurar uma solução para a situação grave na Síria, já que hospedaram várias rondas no passado, algumas das quais contaram com a participação da oposição síria.

Foto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares - Sputnik Brasil
Quem está vencendo: Pentágono ou Estado Islâmico?
A Síria vive em estado da guerra permanente desde 2011 e já perdeu mais de 230 mil pessoas, segundo os dados da ONU. As tropas do governo sírio combatem vários grupos rebeldes e organizações militares, bem como grupos terroristas, inclusive o Estado Islâmico e a Frente al-Nusra.

Por mais de um ano a coalizão internacional liderada pelos EUA tem vindo a realizar ataques aéreos contra posições dos terroristas, mas nunca divulgou dados oficiais sobre o número de mortes civis dos ataques. Segundo várias estimativas, o número poderá ultrapassar 450, inclusive 100 crianças.

Vista do Kremlin de Moscou - Sputnik Brasil
Rússia fala em unir esforços com governo e oposição sírias contra o Estado Islâmico
Em 30 de setembro a Rússia iniciou a operação aérea contra posições do Estado Islâmico em resposta a um pedido oficial de ajuda militar apresentado por Damasco. A ofensiva lançada por caças Su-34, Su-24M e Su-25 já destruiu uma série de infraestruturas do grupo terrorista e danificaram significativamente a rede de comando dos militantes.

O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que foram realizados ataques aéreos do exército sírio, apoiados pelas forças aeroespaciais russas, contra organizações terroristas armados, e não contra fações da oposição política ou civis.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала